Arquivo da tag: Muriel

Já vimos esse filme

Difícil falar com certa frequência sobre acontecimentos idênticos sem soar repetitivo. E como na série de empates o Vasco as situações que levam ao resultado final são muito semelhantes, espero que vocês compreendam o sentimento de déjà vu que possam vir a ter ao ler esse post sobre o 1 a 1 de ontem, contra o Internacional, pela terceira rodada do Brasileirão.

Tinha dito ontem que uma vitória sobre o Colorado seria uma oportunidade para o time afugentar de vez uma possível crise que se avizinha. Havia comentado também que o Inter era um adversário dos mais respeitáveis mesmo vindo com seu time reserva, primeiro porque tem um grupo mais qualificado que nossos dois primeiros adversários e também porque vários dos suplentes seriam titulares com folgas na equipe vascaína.

Aí vem o jogo, e no campo a teoria não é igual a prática, como dizem. Mesmo com jogadores como Alex, Nilton, Anderson e Nilmar, o Inter não se comportou muito diferente dos Figueirenses e Cuiabás da vida: jogou fechado, esperando as falhas do nosso time para tentar os contra-ataques.

Mas isso não foi o pior. Ruim mesmo foi ver que o Vasco também não se comportou diferente do Vasco. Dominou a partida e desperdiçou uma penca de gols (Madson, duas vezes, Gilberto e Julio dos Santos perderam as mais óbvias).

Só que bastou o Inter forçar um pouco para colocar nosso ponto forte em cheque. No fim do primeiro tempo, nossa defesa deu duas vaciladas, as duas com um inacreditável Nilton recebendo e cruzando na medida para Nilmar. Na primeira, cabeçada pra fora; na segunda, não teve jeito. Gol do Inter.

Na etapa final, nosso adversário ficou ainda mais fechado e o Vasco atuou praticamente o tempo todo em seu campo de ataque. E mais uma vez tivemos dificuldades em transformar o domínio em chances de gol. Doriva fez as igualmente conhecidas alterações (saem Marcinho e Dagoberto, entram Yago e Thalles, já que Bernardo não estava à disposição) e, mais uma vez, elas não surtiram o efeito esperado. O que nos salvou do que seria nossa primeira derrota foi justamente a única alteração diferente: Serginho, que já tinha um amarelo, cedeu lugar ao Lucas no intervalo. E foi o volante reserva que acertou um chute esquisito e que acabou nas redes do Inter. Nosso primeiro gol no Brasileiro garantiu nosso terceiro empate em três jogos.

Como era de se esperar, Doriva exaltou a “consistência” da equipe e lamentou as chances perdidas. Como sempre também, a torcida deu um desconto por mais dois pontos perdidos, já que pelo menos o time mostrou garra para buscar a igualdade no placar. Mas o que muitos torcedores ainda não se ligaram é que luta é o mínimo que se espera de uma equipe da elite do futebol brasileiro. Ter um time que se empenha não basta: é preciso mostrar alguma qualidade para construir os resultados e garantir uma campanha no mínimo tranquila.

Podemos pensar que ainda estamos  na terceira rodada, que as coisas vão se ajeitar e que, mesmo com suas limitações, nosso elenco não está em um nível tão distante das outras equipes. O problema é que já tivemos elencos que lutavam e que, no papel, não eram tão fracos em relação aos outros. E, ainda assim, terminamos o campeonato na zona de rebaixamento (onde podemos terminar já nessa rodada). Estarmos na terceira rodada não serve como desculpa para esperarmos mais tempo para o Vasco mostrar mais competência. Se continuarmos nessa toada, daqui a pouco veremos os adversários se distanciarem enquanto o campeonato avança. Esse filme nós já cansamos de ver. E o final não é nada feliz.

As atuações…

Martín Silva – teve menos trabalho do que o esperado. E não teve o que fazer no gol colorado.

Madson – não consegue repetir as boas atuações que teve no Estadual. Além de continuar incapaz de acertar um cruzamento, tem mostrado seguidas vezes uma dificuldade com fundamentos como domínio de bola e chute que são motivo de vergonha. Ontem, perdeu dois gols feitos por conta disso: no primeiro, não soube se posicionar para chutar um rebote; no segundo, na cara do goleiro, deu um peteleco completamente sem direção.

Luan – começou a partida fazendo um recuo estranhíssimo e tendo que parar o Nilmar de uma forma que um juiz mais rigoroso marcaria pênalti. E era ele quem estava marcando o atacante nas duas chances que teve de finalizar, a última, terminando no gol do Inter.

Rodrigo – na lance em que o Nilmar quase abriu o placar, errou o tempo da bola e permitiu o cabeceio. No resto, muito por conta da falta de ofensividade do adversário, não teve muitos problemas. Teve uma chance de finalizar em jogada ensaiada no segundo tempo, mas só conseguiu dar um chute desclassificante.

Christianno – no lance do gol do Inter, não foi visto ajudando a fechar a lateral esquerda. Mas até tem sido mais eficiente no ataque, precisando, como todo lateral que apareceu no Vasco nos últimos 15 anos, melhorar muito nos cruzamentos. Acertou um belo chute no segundo tempo, obrigando o goleiro Muriel a fazer boa defesa.

Guiñazu – faltou velocidade para acompanhar Nilton no lance do gol do Inter, mas de resto, fez seu trabalho com segurança.

Serginho – nem vinha errando tantos passes como de costuma, mas acabou sendo substituído por levar um amarelo ainda no primeiro tempo. Lucas entrou em seu lugar e acabou como herói do time, marcando o gol de empate.

Julio dos Santos – perdeu um gol imperdível.

Marcinho – nem começou tão mal, alternando de posição com Dagol e oferecendo algumas boas opções de jogada. Chegou, inclusive, a ter uma boa finalização no primeiro tempo. Mas não poderia sair de campo sem aprontar das suas: a jogada do gol colorado começou com uma bola que ele perdeu no meio de campo. Yago entrou em seu lugar no segundo tempo e, como na maioria das vezes, cisca, cisca e não faz nada de produtivo.  Dagoberto – teve boa movimentação no primeiro tempo, mas ainda não foi dessa vez que jogou realmente como homem de frente. Cansou no segundo tempo e Thalles entrou em seu lugar, dando um novo gás ao ataque e ajudando na pressão final. Ainda assim, não chegou a levar perigo.

Gilberto – teve uma boa chance no primeiro tempo, mas chutou pra fora. No segundo tempo, acabou se embolando no meio de um monte de marcadores e gente do próprio Vasco tentando resolver o jogo e acabou sumindo.

***

Lembrem-se de curtir a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e seguir o Blog da Fuzarca pelo twitter @jc_CRVG. E os usuários do Gmail também podem incluir a página do blog no Google Plus.

Anúncios

58 Comentários

Arquivado em Atuações, Resenhas, Vídeos