Começar de novo

06Acabada a série invicta na derrota para o Atlético Goianiense na última rodada, o Vasco encara o Náutico com uma nova missão: iniciar outra sequência de jogos sem derrotas. Pelas declarações do lateral Júlio César, esse é o pensamento do grupo, que não parece estar muito disposto a ficar se lamentando por não ter igualado o recorde do Expresso da Vitória.

Se esse objetivo for uma forma de motivar os jogadores, ótimo. Mas não podemos esquecer que a meta para o ano é voltar à elite. E jogando contra o alvirrubro, uma equipe que pelo que vem mostrando brigará no topo da tabela até o fim do Brasileiro, uma vitória é ainda mais importante.

Será um jogo perigoso. Mesmo que o Náutico não venha com a intenção de atacar incessantemente em São Januário, não podemos esquecer que a equipe pernambucana não perde a cinco partidas, venceu seu último jogo fora de casa, tem o melhor ataque e o melhor saldo de gols da competição. Somos favoritos na partida? Claro, como seremos em todas as outras no restante do campeonato. Mas depois das vaciladas que nossa defesa deu na última partida, não custa nada termos atenção redobrada contra um adversário que vem marcando muitos gols.

Jorginho poderá contar com Nenê, e isso é motivo de sobra para a torcida ficar confiante. Por outro lado, fica a dúvida com relação à lateral direita: a escolha em manter o Madson em campo na partida contra o Atl-GO pode ser um indício de que Pikachu voltará ao banco. Seria uma injustiça, não apenas por ter mostrado muito mais competência que lateral-chorão, mas também por ser um tratamento muito diferente ao dado para alguns jogadores, como Marcelo Mattos e William Oliveira, que não precisaram de mais que uma partida para conseguirem se firmar como titulares.

Seja qual for a escolha do técnico, Jorginho terá todos os titulares à sua disposição e isso significa um Vasco com sua força máxima, jogando diante da sua torcida. Numa situação como essa, o favoritismo é algo natural, mas que não se manterá se não fizermos por onde.  Então não podemos repetir os erros da última partida: atenção na defesa e efetividade no ataque é o que precisamos para começar uma nova jornada invicta.

Vasco X Náutico

Vasco X Náutico

Jordi, Madson, Rodrigo, Luan e Julio Cesar; William Oliveira, Marcelo Mattos, Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique e Leandrão.

Julio Cesar, Joazi, Rafael Pereira, Eduardo e Mateus Muller; Gastón, Maylson, Renan Oliveira, Jefferson Nem e Taiberson; Bergson.

Técnico: Jorginho.

Técnico: Alexandre Gallo.

Estádio: São Januário. Data: 14/06/2016. Horário: 19h15. Arbitragem: Jean Pierre Gonçalves Lima. Auxiliares: Neusa Ines Back e Leirson Peng Martins.

O Canal Premiere transmite para todo Brasil no sistema pay-per-view.

***

Tempo chuvoso no Rio e jogo às 19:15. Terei que fazer mágica para assistir à partida (ou esperar um horário maluco na madruga para ver o VT). Sendo assim, aviso logo: a resenha de amanhã pode sair mais tarde.

***

Lembrem-se de curtir a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e seguir o Blog da Fuzarca pelo twitter @jc_CRVG. E os usuários do Gmail também podem incluir a página do blog no Google Plus.

Anúncios

16 Comentários

Arquivado em Adversários, Pré-jogo

16 Respostas para “Começar de novo

  1. ODILON C SILVA = RJ

    Mais tres pontinhos, isso mesmo, negocio é pontuar, avante VASCÃO, a primeirona é logo ali………….

  2. paulo

    E outra, deu no saco esse bos… do Madson !!! Mas Jorginho vai morrer agarrado nele… Pata que parau!!!

  3. paulo

    kct, até quando vamos continuar dizendo e achando que o goleirinho melhorou e tem condições de vestir a camisa de goleiro reserva do VASCO ? Vai ser essa lenha, toda vez que o Martin for sentar no banco da seleção uruguaia… É dose p/ mamute!!! Putz… e ainda tem neguin que fica celebrando que Nenê é seleção… Só sem cérebro mesmo…

  4. José Luis

    E o centro avante ???? Cadê o centro avante ?????

  5. Gilberto SOARES SC

    Hoje com certeza, nossa atuação será muito diferente da última partida, mesmo porque duas atuações seguidas com aquele nível, ninguém merce. A volta do Nenê, já deve dar mais confiança a equipe, e com certeza venceremos o Náutico. Com relação a torcida, vocês do Rio, são previlegiados, por terem a oportunidade de acompanhar o time do coração, sempre que quiser. Mas sei que realmente nem sempre é possível, principalmente devido aos gastos com ingresso, transporte, estacionamento, etc, fica dificil ir a dois, ou três jogos no mês, eu não poderia ir em muitos jogos.

  6. Marco Aurélio

    Pelo andar da carruagem o Jorginho vai manter tanto o Madson, quanto o Leandrão! A ultima partida mostra que ambos devem ficar no banco! Hoje é esperar uma atuação mais atenta e segura da nossa defesa e uma maior eficiência no ataque, pq como bem disse o JC o time do Náutico não é nenhum pouco bobo!

  7. Washington

    Só não gosto do futebol do Éder Luis. Acho que ele já foi. Muito ruim, todo atrapalhado, passa mal a bola, chute a gol horroroso… Péssimo jogador!

  8. Dryelle

    Espero que a torcida do Rio vá em São Januário hoje… Ah esqueci, o jogo é as 19h30… Horário incompatível muito cedo…
    Se fosse as 20h30, ingressos caros,
    as 21h, muitos jogos aqui no Rio e jogos sem importância,
    as 21h30, jogo muito tarde, Colina muito longe…
    Espero que a torcida deixe essas e outras desculpas esfarrapadas de lado e vá aos jogos apoiar o time aí no Rio de Janeiro a casa do Vasco. Não suporto ver o publico de 2 mil pessoas em jogos de uma nação como o Vasco, na casa do Vasco, no estado do Vasco.
    Saudações!

    • JC Barbosa

      Vc conhece o Rio, Dryelle?

      • Antonio Carlos Teles

        JC nessa eu concordo com essa garota ai, Dryelle, é inaceitável a gente assistir jogos do Vasco em São Januário com 2 mil pessoas, uma torcida que é a quinta maior do Brasil de acordo com as pesquisas e a terceira de acordo com nós Vascainos. Na cidade do Rio de Janeiro deve ter no minimo 1 milhão de Vascainos e não tem 10 mil pessoas pra ir aos jogos. No meu ponto de vista 10 mil seria o número mínimo de Vascainos todos os jogos em São Januário, essa talvez seja a maior bola fora dos torcedores Vascainos (cariocas) para com o time, ainda mais agora que o time vive um bom momento.

      • JC Barbosa

        Também acho o público irrisório e sempre falei isso. Mas é um fato: quem trabalha não conseguirá chegar ao estádio às 19:15.

        E até concordo que a torcida do Rio não comparece com a frequência que poderia. Mas essa de “bom momento” é pra lá de relativo. Não é todo torcedor que, diante de um terceiro rebaixamento, concorda com isso. A série invicta, pra mim pelo menos, não compensa em nada o fato de estarmos na Série B.

      • Dryelle

        Amigo JC, realmente não conheço o Rio, mas o que estou querendo dizer que é inadmissível um clube da grandeza do Vasco colocar, 2, 3, 4, 6 mil pessoas (público de time de série D) num jogo, se não podem, por que não coloca os jogos em outra praça?
        E outra, se por um ou outros motivos não conseguem encher a Colina, porque pedir para aumentar as dimensões de São Januário?
        Tem hora que a torcida do Rio deixa muito a desejar. E quando é divulgado publico de 2 mil pessoas isso mexe com o resto da torcida de outros estados que são loucos pelo Vasco.

      • JC Barbosa

        A questão é que reclamar da torcida – que tem sim parte da culpa, claro – é mais fácil. Mas os torcedores de fora do Rio não sabem exatamente as condições que o torcedor tem para frequentar o estádio. O jogo de hoje, por exemplo: a não ser que a pessoa saia antes das seis da tarde do trabalho, dificilmente ela conseguirá chegar às 19:15 em São Januário.

        Sobre as outras praças, é o que eu sempre digo: quando o Vasco joga em uma praça na qual vai raramente, é óbvio que o apelo é maior.

    • Luiz Afonso

      Dryelle, existe uma série de fatores que prejudica o comparecimento da torcida. Um deles é fundamental, no meu ponto de vista, em relação a todos os outros: “ACESSO”. O transporte público é praticamente inexistente ou nenhum. Jogos no Maracanã, a torcida comparece em número bem maior, porque tem acesso de trem, metrô, ônibus, e mais locais para estacionar seu veículo.

      Outro detalhe que não dá para passar despercebido: a violência no Rio está num nível absurdo. A insegurança é muito grande, e há grande receio do carioca de se deslocar à noite pela cidade (falo por mim).

      O preço dos ingressos também afasta o público, mas com certeza se houvesse mais opções de transporte e mais segurança, certamente isso não seria empecilho para um grande número de vascaínos.

      O horário do jogo de hoje foi até bom, mas retorno a bater na tecla do acesso. Falta metrô e trem. Isso restringe a ida de muitos torcedores. Isso exige que você vá trabalhar de carro, para depois ir ao estádio. Só que trabalhar de carro, para muitos, é inviável em razão do nosso trânsito caótico e falta de estacionamentos.

      Sair para outras praças em busca de público é bastante interessante pelo fato de aproximar o time de seus torcedores que estão em outros estados, mas também é muito desgastante para a equipe. Em se tratando da série B, e havendo interesse por parte dos adversários, o ideal é que isso ocorra quando não tenhamos o mando de campo, como foi o caso do jogo contra o Atlético Goianiense.

      Nas tardes de sábado, você tem maior razão em reclamar da falta de comparecimento da torcida do Rio.

      Por fim, os demais times do Rio, mesmo disputando a série A, estão sofrendo com públicos irrisórios, pelos mesmos motivos que eu te enumerei. O fechamento do Maracanã e do Engenhão (este também tem um acesso meio complicado, porém menos que São Januário), os obrigam a jogar em estádios com problemas de acesso piores do que São Januário.

      Saudações.

      • Dryelle

        Ok! Luiz Afonso, obrigado pela explicação! Agora consigo ter a dimensão dos motivos do não comparecimento da torcida em ir aos jogos em São Januário. Ontem deu pouco mais de 3 mil pessoas, mas no sábado a tarde é dia de encher a Colina cada jogo no mínimo 10 mil.
        Bom, Bola pra frente! Desejo o melhor para o nosso Vasco e alegria para os nossos torcedores.
        Valeu Luiz!

    • Beto

      Respeitando a opinião do amigo vascaíno que falou em “bom momento” do time, penso um pouco diferente. O momento do clube é ruim e o time está longe de convencer. Eu acho que estamos no pior momento da história do Vasco, com um terceiro rebaixamento em 8 anos, 15 anos de resultados ruins e o time de hoje não apresenta um bom futebol, longe disso, na verdade, apresenta um futebol fraco na maior parte do tempo da maioria dos jogos.

      Deixo claro que também acho que a torcida poderia, sim, comparecer em maior número, concordo, mas nao existe essa motivação com o momento do clube. E mais, as condições de acesso de SJ e seu entorno não são as mesmas de outros estádios do Brasil que estão recebendo grande público. Dessa forma, também nao critico o torcedor que não vai, ainda mais nesses horários malucos.
      Sobre o tema de públicos, entendo que “quem faz” público de futebol é, fundamentalmente, acesso, localização e a área urbana no entorno. Claro que time e preço do ingresso também, mas, mesmo com ingresso mais caro, o Vasco leva mais gente ao Maracanã que SJ. O mesmo jogo que em SJ é de 3 mil, no Maracanã é de 6, 7, 8 mil pgts.

      Voltando ao time, esses públicos de SJ estão meio que compatíveis também com a qualidade de futebol apresentado pela equipe. O trabalho do Jorginho é bom, principalmente falando-se de resultados, mas é excessivamente elogiado. Ele agora, por exemplo, vibra com a “recuperação” do Eder Luiz, antes o Riascos. Jogadores desse nível são absolutamente incapazes de dar qualquer perspectiva pra torcida de que um time promissor está sendo montado. Eu ficaria animado se o Henrique, se o Evander estivessem se firmando e convencendo, como em 1996, num jogo em Juiz de Fora contra o Criciúma, eu vi Pedrinho e Felipe jogando ótimo futebol, prenúncio que um time se formaria em 1997, ainda mais com os reforços de Valber, Mauro Galvão e Evair (em 97) que se juntariam a Edmundo. Jorginho me parece pouco convicto em promover a base, não sei, ou as ditas promessas ainda estão jovens demais? Pode ser….Ele vibra com as milhares de chances para Eder Luiz, nao entendo. Vamos aguardar e ver o caminho desse time. Eu estaria dando oportunidades para o Caio Monteiro jogar mais, por exemplo, não para o Eder Luiz. Evander precisa entrar mais e não em jogos com o time perdendo….

      Enquanto isso, na base, mais pancada:
      http://www.netvasco.com.br/n/180202/juniores-vasco-perde-para-o-sao-paulo-por-3-a-0-na-despedida-do-brasileiro-sub-20

      Detalhe sobre o sócio-torcedor: O “O Vasco é meu” , em mesmo período de tempo, teve número de adesão maior com efetivo pagamento, cerca de 20 mil, o dobro dos atuais 10 mil.

      http://www.netvasco.com.br/news/noticias15/68480.shtml

      http://www.netvasco.com.br/n/180114/socio-torcedor-gigante-atinge-marca-de-10-mil-adesoes

      Pra quem quiser ver uma análise do Balanço do Vasco:
      http://balancodabola.blogspot.com.br/2016/05/vasco-fechamento-2015.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s