Um desconto para o time

O mais interessante na vitória do Vasco sobre o Tupi por 1 a 0 – além de, obviamente, termos conquistado mais três pontos – foi poder observar como o time se comporta diante de algumas adversidades que devem ser comuns ao longo desse Brasileiro. E pelo que vimos, há motivos para ficarmos tranquilos e também algumas situações que precisam ser corrigidas o mais rápido possível.

Mas vamos por partes…

Perda de titulares – ficou evidente que o time sentiu muito a falta do Andrezinho, que precisou ser substituído logo no começo da partida. Mas ao longo do jogo pudemos perceber também que o problema não foi a queda de qualidade com a entrada de um reserva (é óbvio que ainda que não podemos dizer que Evander tem a mesma eficiência que Andrezinho) e sim, a demora do time em se adaptar à ausência do titular. Evander não tem as mesmas características do Andrezinho e as mudanças que seriam necessárias para que o time jogasse melhor com o garoto em campo só foram feitas após a conversar que o time teve com Jorginho no intervalo. Com isso, passamos a primeira etapa inteira com uma saída de bola fraca e sem conseguir criar jogadas. Seria bom que a equipe conseguisse ser mais ágil em perceber que precisa mudar a forma de jogar numa situação como essa, mas não podemos deixar de citar que o treinador enxergou a melhor maneira para resolver isso com um papo no vestiário.

Retrancas raros foram os momentos em que o Tupi tomou a iniciativa na partida, preferindo ficar na maioria do tempo com seus 11 jogadores atrás da linha da bola. No primeiro tempo isso foi um grande problema para o Vasco, que não conseguiu criar jogadas. Obviamente devemos levar em consideração o que foi dito no primeiro ponto, até porque depois do time se ajustar à ausência do Andrezinho, conseguiu controlar a partida com mais facilidade na etapa final e correu poucos riscos (tirando uns cinco minutos na metade final do segundo tempo). Jorginho e seus comandados precisam ter em vista que encarar times fechados será o mais comum na competição e não podemos demorar 45 minutos para conseguir superar as retrancas.

Dependência do Nenê – isso já seria um problema pelo simples fato de que será humanamente impossível que o camisa 10 esteja sempre em campo (além de possíveis contusões, será impossível um jogador com o hábito de reclamar da arbitragem como Nenê passe 38 jogos sem levar três cartões amarelos). Mas essa não é a única preocupação. A verdade é que o Nenê tem participado menos dos jogos do que de costume.

Antes que meus poucos leitores me abandonem, participar pouco não é o mesmo que jogar mal ou não ser decisivo. Disso, não podemos acusar o Nenê. Mas mesmo que seus devotados fãs não concordem, o Nenê passa a maioria do tempo dando dribles, levando pancadas e enfeitando jogadas. É ÓTIMO que tenhamos um camisa 10 que resolva as partidas em um, dois lances. A questão é que o Nenê muitas das vezes tudo o que ele faz se resume a esses um ou dois lances nos 90 minutos dos jogos.

Isso está longe de ser um problema. A maioria dos times NO MUNDO desejaria ter um jogador com o percentual de gols e assistências que tem o Nenê pelo Vasco. O problema é time todo ficar dependente desse jogador. Precisamos encontrar alternativas para quando o Nenê não estiver em campo (ou estiver e não acertar um lance, como já aconteceu mais de uma vez).

O ataque – esse é o problema mais óbvio do Vasco. Vemos como o time é limitado nessa posição quando lamentamos a saída de um jogador como Riascos, e pior, quando a lamentação é justa. O Vasco na verdade tem jogado sem atacantes, já que Jorge “tático” Henrique cumpre tantas funções no time que quase não o vemos perto da área adversária e Thalles, infelizmente, não consegue executar a função de centro-avante com a eficiência necessária. No banco temos apenas Eder Luis (que além de está numa fase terrível, quando entra acaba tendo que fazer o mesmo que o Jorgenrique) e Leandrão, que na minha opinião, é pesadão, lento e perde um caminhão de gols (ou seja, é um Thalles mais velho). A não ser que o treinador vire um mestre ninja da autoajuda e promova uma verdadeira metamorfose no Thalles, esse é o tipo de problema que Jorginho não conseguirá resolver sozinho. A diretoria precisa fazer a sua parte e buscar algum reforço para o setor. Mas que seja EFETIVAMENTE um reforço. Trazer alguém que não resolva nosso ataque e apenas inche o elenco não vai adiantar de nada.

Todas essas situações influenciaram o desempenho do Vasco ontem, tanto positiva quanto negativamente. Contra o Tupi, um time que promete lutar arduamente contra o rebaixamento, fizemos o bastante para conseguir apenas uma vitória simples. Claro que podemos dar um desconto, já que é o começo da competição e o time deverá ter ainda alguns reforços – esperamos! – e ajustes. Mas o treinador, os jogadores e a diretoria não podem se acomodar com uma liderança após duas rodadas. Todos devem fazer a sua parte para reforçar os que há de positivo e neutralizar o pontos negativos da equipe.

As atuações…

Martín Silva – uma defesa em cada tempo e a sorte de ver dois chutes pararem no travessão.

Yago Pikachu – na prática, não se diferencia muito do Madson: apoia bastante (mas erra muitos cruzamentos) e não se destaca defensivamente. Ontem, desperdiçou boa chance após receber bola de Thalles e deu uma caneta humilhante em um marcador.

Rodrigo – não chegou a ter problemas com o ataque da equipe mineira.

Luan – também se saiu bem diante dos atacantes do Tupi e ainda garantiu a vitória ao marcar o gol do Vasco.

Julio Cesar – compensando a liberdade que o lateral direito teve, ficou mais preso à marcação. Nas vezes em que subiu ao ataque não mostrou eficiência. Saiu na metade do segundo tempo para a entrada do Henrique, que foi muito mais incisivo na parte ofensiva, tendo feito inclusive uma finalização com relativo perigo.

Marcelo Mattos – na maioria do tempo foi bem na proteção à zaga e não errou tantos passes como de costume. Foi outro a canetar um marcador adversário.

Julio dos Santos – o paraguaio até pode trazer um maior equilíbrio defensivo ao meio de campo – e se compararmos o jogo de ontem com o que fizemos contra o CRB isso fica evidente – mas tem um problema gravíssimo: enquanto sua contribuição para o time é discreta, seus erros são sempre evidentes. Ontem o lance de maior perigo que passamos surgiu após Rúlio ter recuado mal uma bola, logo no começo do jogo. Também perdeu mais uma chance de marcar pela primeira vez com a camisa do Vasco, ao não dar um carrinho para escorar uma bola que passou em frente ao gol

Andrezinho – com cinco minutos de jogo, se contundiu e foi substituido por Evander, que passou o primeiro tempo inteiro sem encontrar o posicionamento ideal no time. Após o intervalo teve mais liberdade para jogar e apareceu mais, criando algumas boas jogadas. Deu lugar ao Diguinho nos minutos finais para que o meio de campo ficasse mais protegido.

Nenê – deu dribles, se enrolou com a bola algumas vezes, errou passes, reclamou com a bandeirinha…mas é aquilo: por pior que vá no jogo, Nenê sempre resolve. No primeiro tempo acertou o cruzamento para Luan marcar de cabeça o gol da vitória e no segundo deixou Thalles na cara do gol (em lance que o atacante desperdiçou). No fim do jogo quase marcou o segundo, tentando um gol olímpico.

Jorge Henrique – vinha tendo a atuação de sempre, mais ajudando na marcação que no ataque, até ser deslocado para o meio após o intervalo. Aí se saiu melhor, não apenas por dar mais liberdade ao Evander, mas também por ter melhorado a saída de bola do time.

Thalles – pesado e pecando pela falta de movimentação, Thalles depende muito que a bola chegue redonda aos seus pés para finalizar. E ontem, nem quando isso aconteceu conseguiu mostrar competência: quando se viu diante do goleiro, chutou mal na única chance clara que teve para marcar.

***

Lembrem-se de curtir a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e seguir o Blog da Fuzarca pelo twitter @jc_CRVG. E os usuários do Gmail também podem incluir a página do blog no Google Plus.

Anúncios

57 Comentários

Arquivado em Atuações, Resenhas, Vídeos

57 Respostas para “Um desconto para o time

  1. Ivan

    Bom dia JC! Qual é a sua opinião sobre a iminente saída do Rafael Vaz? Não é uma pena o jogador sair logo agora que começou a se destacar? Quem sabe ele não é o camisa 9 que tanto procuramos? Abraço!

    • JC Barbosa

      Eu acho que essa história de contar com o Vaz como solução pro ataque só evidencia o desespero da torcida com relação às opções que temos para o setor.

  2. ODILON C SILVA = CENTRO = RJ

    Torcer pro Santa Cruz realmente desistir dessa COPA BRASIL, pensar só na SUL-AMERICANA, dessa forma ficaria mais fácil pro nosso VASCO continuar na COPA BRASIL……………….Esse time do Santa Cruz tá enjoado, será um grande teste pro time vascaíno, devemos focar essa COPA BRASIL, nossa única chance de alguma coisa no ano de 2016 em termos de grandeza nacional…………………..Agora tá rolando o drama do bom jogador RAFAEL SILVA, jogador que a galera vascaína já se acostumou, vem correspondendo plenamente, iluminado, faz gols decisivos, jogador que agrega no bom ambiente…………………Se esse jogador não ficar por problema financeiro, será apenas mais um, isso já aconteceu com o RIASCO, RAFAEL SILVA, e provavelmente vai acontecer futuramente com outros jogadores, afinal temos uma diretoria dura, sem recursos, sem credibilidade no mercado, onde torna o clube impotente pra competir com outros clubes financeiramente, vai tocando assim mesmo, time B.B.B.time bom,bonito,barato, pro carioca ate funciona, agora pra nível nacional?……………..Já conhecemos esse filme, afinal o euriquismo é reincidente, os velhos costumes, as velhas maneiras de se comportar…………………………Por falar em RAFAEL VAZ, já era para esse jogador ser titular como segundo, ou terceiro jogador do meio campo, ganharia em velocidade, fortalecia aquele setor na marcação, ainda ganharia em força no ataque……………….Já o garoto THALLES, um tradicional centroavante fixo, depende das jogadas dos laterais, depende de bolas do fundo, depende de criações do meio campo, quando isso não acontece, raramente um centroavante que joga enviado na zaga adversária faz gols………………………..Também não pega bem começar jogando com ÉDER LUIS E JORGE HENRIQUE, também é brabo aturar essa de garçom do ÉDER LUIS, isso as vezes funciona, atacante tem que fazer gols, ainda mais sendo atacante do VASCÃO…………………..Lamentável cobrar 50 pratas num ingressos para assistir jogo da segundona contra o Tupi, tão de sacanagem, então vão jogar para cinco mil pessoas……………..Engraçado, amanha tem jogo contra o VILA NOVA pele segundona, o nosso presidente é o EURICO MIRANDA, mais não falavam que com EURICO MIRANDA isso jamais aconteceria, com o SADDAM MIRANDA o VASCO jamais seria rebaixado, essa mancha de rebaixado jamais aconteceria com o euriquismo, vão enganar outro, cambada de enganadores, TRAGAM O VASCO DE VOLTA PRA PRIMEIRONA……………

  3. Thebar Augusto Guedes

    Segundo o Globo, que adora fragilizar o Vasco, a informação as 19:30hs é que a diretoria do Vasco, “leia-se Dotô” óbvio, está irritada com o silêncio do empresário e do Vaz em relação a renovação do contrato de nosso MELHOR ATACANTE e afirmou que “AS NEGOCIAÇÕES ESTÃO ENCERRADAS”.

    Obviamente se o grande dotô disse isso mesmo irritadinho é porque ele já deve saber que o Vaz tá com um pé no Framengo e com os dois pés fora do Vasco.

    Parabéns Eurico e toda diretoria Vascaína pela decisão de não ter assinado um pré-contrato, afinal jogador com o talento do Vaz tem de montão por aí né? Mais uma vez recuperamos jogador que tava morto pro outros.

    Agora só temos o Thalles matador como homem gol.

  4. Thebar Augusto Guedes

    Reinaldo Pitta, tá tentando negociar o vaz com outro times e a mulambada tá de olho.

  5. Marcos

    Também concordo, esse Evander é muito lento e demora demais entrar no jogo e marca mal pra crl…

  6. Brankello

    Dois mil e tarara na quarta, quatro mil e tarara torcedores do Rio em dois importantes jogos so foram seis mil torcedores modinhas do Rio.

    • JC Barbosa

      Tendo que pagar pra ver o Vasco uma vez por ano, é mais fácil para os torcedores de fora do Rio não serem chamados de modinha.

      • carlos

        Caros,

        Se o Vasco voltar a Vitória, vou pensar muito se vou. Somos mal atendidos, pagamos caro e o espetáculo é muito ruim. São jogadores que ganham muito bem e não jogam nada.

  7. Brankello

    Jogadorzinho preguiçoso esse Evander, o Andrezinho com 40 anos corre muito mais que ele e com a bola no pé ainda…

  8. Denis Mourão

    JC, o Palmeira está interessado no Kardec e o Santos quer negociar o Damião? Seriam nomes interessantes pra trazer um peso pro nosso ataque, apesar de serem caros e não viver uma boa fase?

  9. celopereira

    Começo a ficar preocupado com o futuro do time em função da falta de um atacante para o lugar do Thalles. Quando um time tem um atacante que faz gols, as coisas naturalmente se resolvem e o time joga melhor.

    O Vasco está sem referência no ataque e isso acaba por causar outras mudanças no time para tentar resolver essa questão.

    Para mim o Thalles não tem lugar no time. Até para ser reserva ele tem que melhorar muito, quanto mais para ser titular.

    Se o Vasco estivesse na Série A, estaria levando porrada como no ano passado no início do campeonato. Como está na Série B, as coisas não são tão complicadas, mas mesmo assim quando pegar times um pouco melhores, não sei se o Vasco vai resistir sem um atacante decente.

    O Vasco que não abra os olhos que o Riascos e o Vaz vão acabar parando na favela da Gávea. Não são craques, mas no atual elenco do Vasco ajudam bastante.

  10. Barbara-CRVG

    Contrata logo o Damião Vasco!

  11. William

    O Renato Kayser ainda está emprestado ou já voltou de empréstimo? Não seria melhor que o Thalles? pelo menos mais leve é de certeza!

  12. Valério-Gigante da Colina

    Moro no Nordeste e não consigo entender essa torcida do Rio em não ir a São Januário num sábado a tarde e apenas míseros 4 mil pagantes…
    Engraçado quando é a noite o pessoal fala que o Estadio é longe, difícil acesso, horários, ingressos caros etc etc… 5 mil aqui no Nordeste é treino…
    Em São Luis mais de 12 mil foram ao jogo, e em Alagoas e em outros estádios a torcida vai com força. Explica aí JC?

    • JC Barbosa

      O Vasco joga uma vez por semana no Rio e uma vez por ano em outras cidades. Natural o interesse despertado por torcedores de outros estados ser maior.

    • carlos

      Caro Valério,

      Pagar caro para ver um futebol deprimente é triste. Não é só o Vasco que não leva torcida, até o “grande” da mídia não tem levado ninguém aos estádios.
      Na minha opinião, o futebol vem perdendo a alegria, não há grandes jogadores e os clubes não são incentivados para novas revelações.
      Outra questão é a corrupção dos clubes, da CBF, da Fifa e da poderosa Globo. Cadê a CPI do futebol? Futebol em plena quarta feira às 22:00 horas?
      E os jogadores super valorizados pelos empresários e midia, exemplo: Rafael Vaz – jogador muito do mediano e que esta longe de ser um Luan ou Rodrigo, se formos comparar com um Mauro Galvão, acabou.

  13. Flavinho

    Será que ninguém derrota esse timeco fraco do Vasco…!!!

    • JC Barbosa

      Todos os times estão tentando tomar o seu lugar de cliente-vip, tricolete. Mas não será fácil, já que a sua freguesia é de décadas!

      • Flavinho

        Como pode você chamar o melhor, mais charmoso e mais caro elenco time do Rio de tricolete…??? Lembre-se que o vasquinho está na segundona pegando times sem expressão.

      • JC Barbosa

        Já pegamos um monte de times sem expressão no Carioca também: Volta Redonda, Olaria, Fluminense….

      • Thebar Augusto Guedes

        Dando conversa pra flôrzinha agora JC?

      • JC Barbosa

        E como não dar atenção pra cliente preferencial?

  14. Bruno Rodrigues

    Contrata o Damião…com o Nenê passando bola, ele vai se consagra…

  15. Elton Nobre

    JC, com esse esquema atual do Vasco o que seria melhor: Um centroavante típico ou um atacante que joga nas pontas?
    Abraço.

  16. jota - ES

    Jotacê, meu caro amigo irmão camarada, foi só eu contar a historinha (verdadeira) do meu amigo mulambo, quando ele disse que estávamos há 28 jogos invictos porque jogador nenhum do Vasco se machucava… agora o Andrezinho. Acho que ele se recupera rápido, não? Espero que não seja azaração dos mulambos, que hoje, + uma vez, se fu…
    ________
    Essa por@a desse Thalllllllles é ruim D+. Acredito que nossa invencibilidade vai cair diante do Villa Nova. Oxalá não. Mas é uma premonição minha. Estamos dependentes de zagueiros artilheiros, isso é como raios, não caem no mesmo lugar. Precisamos urgentemmmmmmente de um goleador nato.
    ________
    Eu disse aqui que o Sampaio Correa é um sério candidato à série C. Não “tá” dando outra. Lutamos para passar pelo CRB, que hoje… putz! Esse Tupi é outro que deve acompanhar o Sampaio. Resumo da ópera: amealhamos seis pontos contra os piores da B.
    ________
    SV

  17. Luiz Afonso

    Cara, eu não entendo como ainda tem vascaíno que sugere a escalação do Leandrão. Na minha opinião o Leandrão tem de ficar a quilômetros do Vasco e não pode, em tempo algum, fazer parte do nosso elenco. Ele é muito ruim. Concordo que o Thalles foi mal mais uma vez… mas o Leandrão conseguiria se sair ainda pior…

    Não dá para comentar sobre o jogo, porque foi pra lá de frustrante. E ver o Martin Silva fazendo força para tomar outro amarelo, no último minuto de jogo, contra o Tupi, e nosso time com um a mais, foi inacreditável.

    O problema maior do Nenê, mais uma vez decisivo, poderia ter sido ainda mais se o Thalles tivesse aproveitado a oportunidade em que foi deixado na cara do gol, é que ele está desperdiçando boas oportunidades de ataque do Vasco, seja fazendo uma firula desnecessária, sendo errando um passe simples, para a qualidade que ele tem.

    O Evander só mostrou personalidade. O garoto tem futuro, sim. Mas, ontem, errou tudo o que tentou.

    Já o Thalles, está difícil. O garoto briga com a bola!! Tudo bem de se dar um desconto porque ele tem jogado muito isolado no ataque, já que o Jorge Henrique é um falso atacante, mas nada justifica a dificuldade que o Thalles tem de dominar a bola. Ele parece ser apenas um jogador de conclusão e esse tipo de centroavante precisa de um time que crie, para ele, oportunidades de gol. O que não é o caso do Vasco, onde as jogadas de ponta raramente se transformam em bons cruzamentos.

    Em São Januário até que o jogo parecia bem movimentado, mas revendo pela TV, dormi…

    • Luiz A – O Jorginho é bom observador, o q, aliás, é uma das funções dele.E por isso suponho q está observando o Leandrão, e o T hales, nos treinamentos.É justo lembrar q na época anterior do Leandrão o time não tinha quem (Nene) lhe passasse a bola (muito menos com açúcar) como tem acontecido atualmente com o Thales. Considerando-se q não temos (até quando?!!!) um centro avante nato, talvez valesse a pena experimentá-lo (o Leandrão) pelo menos uns 30 minutos, já que o Salva a Pátria VAZ vai embora, talvez até para futuramente fazer um golzinho contra o Vasco. O q acha a Galera?

      • jota - ES

        Caro Mário Gomes, não é chororô de que as uvas estão verdes. Mas esse Rafael Vaz… sei não, sequer foi escalado contra o Tupi, e contra o CRB ele entrou aos 35 minutos do segundo tempo. Foi – talvez por acaso – um predestinado ao marcar aquele gol aos 46/47. Me pergunto: se no Vasco, na B, ele teve poucas chances de jogar, em que pese os 10 gols que marcou, não acredito que ele vá ser a salvação dos mulambos na A. Mas infelizmente, como figura humana que ele é – e intuo que ele tenha ralado muito para chegar até aqui – torço para que ele seja feliz. Afinal, o sol nasceu pra todos, e os inteligentes se aproveitam dessa dádiva, mas em São Januário… sombras pairam sobre as cabeças e os cérebros de muitos dirigentes vascaínos.
        SV

  18. Wanderson DS

    Ah e JC o que dizer do Jorginho após o Vasco ter UM A MAIS me tirar o garoto Evander (pra mim isso foi queimar o moleque) pra entrada do Diguinho e terminar com 3 VOLANTES em pleno São Januário contra o Tupi?!

    • JC Barbosa

      Na verdade o time não terminou com três volantes. Com a entrada do Diguinho, Rúlio jogou mais avançado. Não vejo como uma queimada do moleque pq ele entrou praticamente no início do jogo. Se ele começasse como titular ou o Andrezinho não tivesse saído, a substituição poderia ser a mesma.

  19. Wanderson DS

    sorte que é a série B, na moral esse time envelhecido e com graves problemas em setores chaves está sentado nessa “invencibilidade” ilusória, e mesmo cometendo tantos equívocos vai subir com um pé nas costas… o problema é a Copa do Brasil…. sinceramente não vai longe ao cruzar com qualquer um mais qualificado da série A, vide o quase DESASTRE contra o CRB e agora de novo contra um limitadíssimo Tupi… Nem será contra o Santa Cruz já q parece que vão querer priorizar a sulamericana (e mesmo se não priorizar é um time mais acessível), mas nas oitavas dependendo de quem vem a queda será grande (só não será se for um “co-irmão” freguês de estado de novo)…

  20. Thebar Augusto Guedes

    JORGINHO X TALLES X VAZ.

    Ontem Jorginho só não tirou o Talles por que primeiro: NÃO TEM OUTRO ATACANTE DE ÁREA QUE SAIBA FAZER GOL e segundo porque não estava perdendo o jogo por 1 x 0 como no jogo do CRB.

    Que me desculpe os que acham que no futebol não possa haver inovação.

    Digo sem medo de errar o Vaz é muito, mais botqa muito nisso, é muito melhor do que o Talles como atacante, que é uma cara que não tem personalidade pra ser titular do Vasco, sente o peso da pressão e Jorzinho terá que fazer ele acreditar que dá, isso para o Bem do Talles e principalmente para o bem do Vasco, afinal ele é um ativo do clube.

    Não dá pra continuar sem atacante. me lembrou o jogo de ontem o desespero da série A do ano passado, quando a gente não criava muito mas quando criava não tinha a devida competência de marcar o gol.

    Talles, quando tem responsabilidade se torna um atacante bisonho e acho que o JORZINHO teve compaixão e não quis queima-lo, imagina se Vaz entra no lugar dele de novo e resolve o jogo com competência?

    Teria Talles suporte psicológico pra suportar isso ?

    Acho que não.

    • jota - ES

      Thebar, na minha humilde opinião, o Thalles não precisa de suporte psicológico muito menos compaixão. Ele está no Vasco há algum tempo e precisa do seguinte: academia – perder uns quilinhos de barriga – treino – conclui mal pra car#lho – visão – passa mal pra… – e se espelhar em quem é melhor que ele. O Rafael Vaz, por exemplo. Na minha vida, já tomei porrada, mas jamais me senti “queimado”. Pelo contrário, me serviram – as porradas – de ânimo para eu me superar, fazer melhor o que eu vinha fazendo.
      SV

      • Thebar Augusto Guedes

        Jota, Thalles não está pronto para o sucesso simplesmente porque ele sofre de ansiedade, isso é nítido e traduzido no seu peso, isso é nítido quando ele tem a responsabilidade de ser o “cara”, afinal basta ver os jogos em como ele atua quando passa a ser titular e ansiedade é um problema psicológico.

        Jota, jogador que não sabe chutar, não tem visão e está acima do peso como vc disse, não pode ser jogador do Vasco, muito menos titular e sinceramente não acho que seja esse o problema, já vi ele tendo boa visão de jogo, já vi ele chutando bem e já vi ele cabeceando bem, mas como disse, não tem personalidade na hora que ele tem que ser o protagonista ele “peida”.

        Ontem mesmo depois que postei aqui, assisti o Roger Flores dizendo que paciência tem limite, que o Thalles apesar de ter frequentado as seleções de base do Brasil não consegue encaixar no profissional, que se o Jorginho enfia o Vaz como titular -NA MINHA OPINIÃO ELE QUER ISSO – iria queimar a carreira do garoto e etc…

        A compaixão a que me referi é pelo fato que o jogo de ontem estava 1 x 0 pra gente e apesar do Thalles ter abusado de nossa paciência o Jorginho sabe que se coloca Vaz e ele mete um, dois gols, dá uma boa assistência pra alguém na frente etc, o Thalles seria queimado e talvez não se recuperasse mais e vale lembrar ele é um ativo do clube, o Vasco tem esperança de fazer uma boa grana nele.

        O Vasco tem que tomar logo a decisão de comprar um jogador a altura de nosso ataque, caímos pra segunda por ter um ataque de merda, ano passado nem Thalles, nem Riascos funcionavam, Leandrão na estréia deu uma esperança, depois foi um fiasco, esse problema é crônico e foi só resolvido esse ano quando o Riascos desencantou.

        Continuando assim, quando tiver uma situação em que estivermos perdendo ele lançará Vaz novamente e poderá ser o fim de Thalles.

        Torço para que o Thalles se recupere, mas torço mais mesmo é pelo Vasco.

  21. Gilberto SOARES SC

    Boa JC, o jogo foi isso mesmo, o vasco sentiu muito a falta do Andrezinho no primeiro tempo, até mesmo porque é o jogador mais importante, junto com o nenê nesse meio de campo, a bola passa o tempo todo por ele. No segundo tempo o time se organizou, e superou a falta dele. Com relação ao Thalles, acho que não adianta mais insistir com ele, não vai dar nada, precisamos contratar alguém urgentemente, foram dois jogos seguidos com gols de zagueiros. Quarta feira se fosse o Thalles no lugar do Rafael Vaz teria chutado aquela bola do gol em cima do goleiro, como fez ontem. O Rafael Vaz mesmo sendo zagueiro, teve a categoria para tirar do goleiro, não consigo enxergar perspectiva de alguma melhora no futebol do Thalles.

  22. emerson

    De novo fizemos um jogo para lá de duvidável….. Me desculpe JC na maioria do tempo concordo com vc mas dessa vez não da desconto para o time? não me perdoe mas não da ontem jogamos em casa contra uma equipe que 90% já aponta como a primeira que vai cair ou seja o pior elenco da segundona, sabíamos que eles viriam totalmente fechados e jogariam so por um gol no contra ataque, mas ainda foi pior por vários momentos eles tiveram bem perto de abrir o placar, vamos ser sinceros nosso time e de mediano para fraco mas dentro de casa jogando com uma equipe que nem deveria estar na segundona jogamos muito mal se não foce o gol na cagada do luan que nos deu uma certa tranqüilidade para fazer outras jogadas não teríamos vencido a zaga deles tão fácil como no passe do nenê para talles duvido….Dos elencos da segundona somos indiscutivelmente o melhor e com sobras mas Júlio Dos Lentos dos Sonos e Jorge “Tático” Não merecem nem Banco pois não fazem porra nenhuma so marcam e muito mal Jorge sobrecarrega o ataque pois sempre tem um a menos lá para puxar a marcação deixando Talles muito isolado e para min talles tem talento de sobra so precisa de mais tempo e pessoas no ataque para ajuda-lo que convenhamos ele não tem so jogam a Bola para ele e param de correr olhei isso muito bem ontem.Marcelo Mattos ontem foi horroroso não tem um minimo de tecnica so serve para parar jogadas e para um vasco me desculpe e muito pedir um volante que saiba pelos menos dar algums passes de qualidade?

  23. PC

    Não pode ser coincidência jogar mal seguidamente contra CRB e Tupi. O fato é que o time é fraco mesmo.

  24. Rapaz, o jogo de ontem deu sono e o que não é novidade. Essa fase do Nenê me lembra do Paulo Baier, antigo carrega time nas costas quando jogou por último no Goiás. O Nenê realmente é decisivo em poucos lances, só aparece numa falta, num penalti, semelhante o Paulo Baier. Agora que temos um meia de qualidade indiscutivel como o Felipe Gabriel, acredito que vai melhorar e muito nossa saída de bola e criação, mas ninguém sabe se ele vai atuar conforme a sua fama de bom jogador. Thales é jogador de segundo tempo, ontem ele foi inutilizável, prefiro o Leandrão nesse momento provisório que não temos o jogador pra posição. Pelo menos é experiente e mostrou faro de gol no carioca.

  25. Leon da Cruz

    No geral, concordo com o JC. Mas, em alguns detalhes, vejo de outro modo.

    Não vi bem esse jogo que o JC viu. Eu não vi o time melhorar na volta para o segundo tempo, mas apenas quando o Tupi teve um jogador expulso.

    Levando em consideração uma análise mais ampla, pode-se dizer que o jogo de ontem foi pior do que o do meio da semana (com exceção do resultado, claro). Embora não tenhamos exatamente perdido o controle do jogo, tomamos duas bolas na trave e terminamos passando sufoco. Isso com um jogador a mais e contra o Tupi… Tupi, gente!

    Estamos apenas no começo. Mas há muitos motivos para preocupação. A série B é um campeonato longo, desgastante, muito pegado, com muita correria. Etc, etc. Temos um time envelhecido, que, mesmo com todos os titulares, é, sejamos realistas, fraco. Um time que passou o ano inteiro, até o momento, basicamente em ritmo de treino, jogando contra times abaixo da crítica (que sequer têm qualidade para fazer parte da série B). Com as substituições de jogadores, que serão inevitáveis ao longo do campeonato, como no caso de ontem, o futuro é muito preocupante.

    • JC Barbosa

      O jogador do Tupi foi expulso aos 32 minutos do segundo tempo! E depois disso, o Tupi chegou uma vez ao ataque.

      • Leon da Cruz

        Exato, JC. As chegadas mais perigosas do Vasco foram todas após a expulsão. Mas, mesmo com a melhora do Vasco a partir deste momento, o Tupi terminou o jogo fazendo pressão com posse de bola e rondando perigosamente a área do Vasco. Não que o Tupi tenha convertido isto em chance clara de gol… Afinal, estamos falando de um time horroroso… Mas exatamente por isso que penso que temos razões de sobra para nos preocupar.

      • JC Barbosa

        Dá uma olhada nesse link…o Tupi atacou uma ou duas vezes com perigo no segundo tempo, e isso foi antes da expulsão.

        O Vasco não jogou bem, mas o segundo tempo foi na sua grande maioria bem controlado. O Vasco, de um modo geral criou pouco e tivemos duas ou três chances depois da expulsão. Mas antes também ficamos com a posse de bola na maioria esmagadora do tempo, o que não aconteceu na etapa inicial.

      • jota - ES

        Pouco importa a que minutos o jogador do Tupi foi expulso. O fato é que o Vasco, a cada jogo, vem caindo. Só não percebe quem é cego. Tomamos duas bolas na trave desse time de Juiz de Fora, e só vencemos porque o goleirinho deles vacilou. Se não sai, defendia com a maior facilidade o gol do meu conterrêneo Luan. Bom pra nós, mas percebo horizontes sombrios por aí. Tomara que não.
        SV

      • JC Barbosa

        Discordo. O jogo contra o CRB, por exemplo, foi muito pior. E não dá pra analisar o time de forma justa perdendo um dos seus melhores titulares com cinco minutos e jogando sem atacantes.

        A galera – e vc, principalmente, Jota – é meio bipolar. Um monte de gente acha o time o máximo quando vence e um lixo completo quando perde ou joga mal. Nem tanto, nem tão pouco. Como acho também injustas as afirmações de que o time, contra times mais fortes, será facilmente derrotado. Cada jogo tem suas características e o Vasco tem jogado melhor contra equipes mais qualificadas. É óbvio que o time precisa de reforços (uns três, pelo menos), mas se há uma coisa que não é preciso agora é pensar no pior.

      • jota - ES

        Tomara, JC, não pensar no pior.
        SV

  26. Juvenal

    Bom dia JC
    hoje resolvi ler primeiro toda sua abordagem para então comentar. E parece que eu vi um repeteco do jogo, pois é tudo isso que eu tambem vi em campo ontem e reconheço como verdadeiros problemas da equipe.
    Agora vou comentar por partes:
    – Defesa ofenziva. como nosso ataque não funciona, ontem ganhamos mais um jogo com gol de defesa. Jã são 8, sendo 4 do Rafa,2 do Luan e 2 do Rodrigo. O Tales corre e pula bastante mas não consegue nada de efetivo e concreto. Acho que com o Eder Luis não podemos contar pois ele continua aquele corredor disparado com pontaria zero.O Vasco vai ter que contrarar algum atacante bom o mais rapido possivel, pois depender só da defessa para ganhar jogo não dá mesmo.
    – Tribo mineira
    ontem eles conseguiram superar a violencia dos vermelhos de AL. Em vez de jogar futebol optaram por fazer faltas frequentes nos jogadores do Vasco. Com isso o jogo estava mais parado do que jogado.
    – Golpes de vista
    o Martin está abusando dos golpes de vista e ontem tivemos sorte que duas boladas da tribo carimbaram o travessão.
    – Chicão e Chiquinha
    o juiz Chicão estava muito sonolento e tolerante no primeiro tempo e só acordou na etapa final. Não entendo como um juiz pode ser tão complacente com a violencia dos jogadores. E a Chiquinha tambem acompanhou esse ritmo complacente e não marcou faltas na sua frente, alem de marcar impedimentos inexistentes. Bem que o Nene teve de reclamar forte com ela.. .

  27. Phelipe

    Olá, JC. Mais uma excelente resenha sobre o jogo, com as mesmas impressões que eu. Eu adoro o fato de o time estar invicto há 29 partidas, mas como é irregular ofensivamente esse time. Fez uma ótima partida contra o Sampaio (muito porque quis encarar o Vasco de igual pra igual e se expôs muito, algo que não irá acontecer sempre na série B) e 2 atuações abaixo contra CRB e Tupi. O time precisa de mais regularidade nesse setor, com maior participação de Nenê e um atacante eficiente. Já sobre o Jorgenrique: que coringa ele é. Não sou muito fã do futebol dele, mas ele é muito útil nesse elenco, muita raça e vontade.

    Até a próxima.

  28. Acho que sua análise sobre o Thalles resume bem: o Riascos errava (e errava pra c*ralho), mas muitas vezes uma bola mais torta ele conseguia segurar lá na frente e fazer alguma jogada (assim como conseguia desperdiçar muitas bolas redondas no seu pé)…
    (Aquele jogo ano passado contra o São Paulo aqui no Mané-Garrincha ainda tá na memória hahaah)*

  29. Claudinei

    JC, assistimos ao mesmo jogo. Foi isso mesmo que aconteceu. Precisamos urgentemente de um atacante. Nunca pensei que diria isso, mas por pior que o Riscos possa ser é infinitamente melhor que os atacantes que sobraram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s