A loucura funcionou (dessa vez)

– Ou as pessoas me chamariam de maluco ou falariam que fiz o certo.

A declaração do Jorginho na coletiva após o empate em 1 a 1 com o CRB incorre em um erro que aprendemos a distinguir nas aulas de lógica do colégio: a falácia. Pelo que fez ontem, o técnico do Vasco poderia sim ser chamado de maluco e, mesmo que a classificação tenha vindo, isso não quer dizer necessariamente que ele tenha feito o certo. As loucuras cometidas pelo Jorginho ontem poderiam ou não dar certo, mas isso teve muito mais a ver com a obra do acaso do que por sua genialidade ou sua visão como estrategista da bola.

As maluquices do Jorginho começaram já na escalação. As entradas de Bruno Ferreira na lateral e Yago Pikachu no meio desequilibraram demais o time; com o Madson vetado (o que só ficamos sabendo na coletiva pós-jogo), parecia lógico que o Pokémon jogasse na lateral e não no lugar do Julio dos Santos, poupado sabe-se lá por qual razão. Jorginho até costuma trocar o paraguaio pelo Pikachu, mas sempre quando o Vasco precisa abdicar de uma marcação mais forte no meio de campo e ser mais ofensivo.

Começar a partida com essa formação só serviu para cedermos espaços para o CRB encaixar seus ataques. Tanto que o Vasco só teve uma chance clara de gol no primeiro tempo, justo na única jogada certa da dupla reserva que começou a partida: Bruno Ferreira foi até a linha de fundo, toca para trás e a bola chegou ao Pikachu que, como de costume, isolou a bola mesmo estando na cara do gol.

O gol do time alagoano saiu pouco depois disso, em cobrança de falta na qual Martín Silva fez um golpe de vista e acabou vendo a bola estufar a rede. E o CRB só não ampliou ainda na primeira etapa por que o goleirão compensou a falha tirando a bola dos pés de um atacante quando ele estava prestes a marcar. O fim do primeiro tempo deixou na dúvida o que tinha sido pior: estar perdendo o jogo ou constatar que o placar era justo.

O time precisava mudar e Jorginho mexeu na equipe. O time até entrou mais ligado, mas a troca do Bruno Ferreira pelo Eder Luis não resolveu nossos problemas de marcação. Criamos algumas oportunidades – duas com Thalles – mas estávamos ainda mais vulneráveis aos contragolpes. Vendo que o time não conseguia marcar, Jorginho partiu para o tudo ou nada antes da metade da etapa final: ele tirou Marcelo Mattos e colocou o Evander em campo, deixando o time sem nenhum volante de origem.

Parecia desespero demais para um placar que não nos eliminaria. As alterações acabaram com a pouca organização que o time tinha, já que Andrezinho e Jorge Henrique (???) tiveram que recuar para ajudar na marcação. Continuamos sofrendo com os contra-ataques e não melhoramos ofensivamente. Aos 35, Jorginho cometeu sua maior loucura, trocando um centro-avante por um zagueiro: Thalles saiu e Rafael Vaz entrou para jogar na frente.

A maluquice deu certo. Já nos acréscimos, Eder Luis recebeu passe do Andrezinho e tentou o arremate. O chute errado – como tudo que tentou no jogo – se transformou num passe perfeito para Vaz, que penetrou como um verdadeiro camisa 9 e empurrou para a gol. Não havia mais tempo para o CRB reagir. O 1 a 1 manteve nossa invencibilidade e nos classificou para a próxima fase da Copa do Brasil sem precisarmos dos pênaltis.

O Vasco começou o jogo com três laterais em campo e terminou com três zagueiros, três meias, um atacante e nenhum volante. Ao longo da partida, um atacante virou volante e um zagueiro jogou no ataque. Com a classificação, a torcida fez brincadeiras com a genialidade do treinador. Mas as piadas se tornariam críticas raivosas se as coisas não dessem certo e, dentro de uma normalidade que nem sempre acontece no futebol, não eram para dar mesmo. A escalação inicial do Jorginho foi equivocada e as substituições ao longo da partida foram exageradamente arriscadas. Não havia razão para as alterações na escalação inicial nem para jogar o time tão para frente ainda na metade do segundo tempo. Dessa vez, as loucuras do Jorginho deram certo. Mas isso não quer dizer que darão certo sempre.

As atuações…

Martín Silva – uma grande defesa, tirando a bola dos pés do atacante do CRB. Mas a falta que originou o gol do adversário era defensável.

Bruno Ferreira – ninguém lembrava que o jovem lateral ainda estava no Vasco. Depois dos 45 minutos que esteve em campo, faremos de tudo para esquecê-lo novamente. Eder Luis entrou em seu lugar e até tentou ser efetivo puxando contra-ataques, mas errou tudo o que podia. Errou inclusive o chute que passou longe do gol mas acabou nos pés decisivos do Rafael Vaz.

Rodrigo – com a frouxidão da marcação no meio de campo, teve problemas com o ataque adversário.

Luan – parece ter sentido a falta de ritmo no seu primeiro jogo desde a final do Estadual. Foi mal no tempo de bola e cometeu de forma infantil a falta que originou o gol do CRB.

Julio Cesar – ineficiente tanto no apoio como n marcação. Na sua melhor jogada, sofreu pênalti ignorado pelo juiz.

Marcelo Mattos – não conseguiu fazer uma proteção eficiente à zaga e errou passes demais. Saiu quando Jorginho partiu para o tudo ou nada, dando lugar ao Evander, que tem muito a crescer no futebol ainda antes de ficar tentando lances de efeito quando o time está precisando marcar gols.

Yago Pikachu – quando estava no meio, não ajudou Marcelo Mattos na marcação como deveria e ainda perdeu o gol mais feito do Vasco; indo pra lateral com a saída do Bruno Ferreira, apenas transformou a direita do time numa avenida.

Andrezinho – um dos poucos a se salvar do fiasco que foi a atuação geral do time. Tentou levar o time ao ataque, mas a bagunça que se transformou o time o atrapalhou. Iniciou a jogada do nosso gol acertando bom passe para o Eder Luis.

Nenê – pelo visto, gastou seu poder de decisão todo contra o Sampaio Corrêa. Ontem não acertou nada e pouco contribuiu.

Jorge Henrique – acompanha o lateral, recompõe a defesa quando perdemos a bola e até terminou a partida como volante. Só não é visto no ataque.

Thalles – passou em branco no primeiro tempo, sendo muito pouco acionado. No segundo tempo chegou a finalizar com perigo duas vezes, mas nas duas a defesa adversária cortou a bola. Ainda assim, não dá pra negar que lhe falta buscar o jogo e pelo menos tentar criar mais oportunidades. Deu lugar ao Rafael Vaz que entrou mesmo para jogar no ataque e acabou sendo mais efetivo, marcando mais uma vez um gol que salvou, se não a classificação (já que iríamos para os penais), a sequência invicta do time.

***

Lembrem-se de curtir a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e seguir o Blog da Fuzarca pelo twitter @jc_CRVG. E os usuários do Gmail também podem incluir a página do blog no Google Plus.

Anúncios

52 Comentários

Arquivado em Atuações, Resenhas, Vídeos

52 Respostas para “A loucura funcionou (dessa vez)

  1. Pingback: Um caminho alternativo | Blog da Fuzarca

  2. paulo

    Concordo com tudo,menos que o Éder tenha chutado e sim tenha mandado no segundo pau. Abs

  3. Oi

    Cara, Jorginho levou o Vasco ao bi campeonato, recuperou o um time desacreditado em 2015, enfim, fez milagre com esse time. Tudo isso só prova que o que ele fez ontem não foi loucura, foi por em prática coisas que ele já observou. JC, ponha mais credibilidade no trabalho do cara, ele já fez o suficiente pra merecer isso.

    • JC Barbosa

      Sinceramente não vejo o que umas coisas têm a ver com a outra. Tirar um volante quando o time estava tomando contra-ataques toda hora pra colocar um garoto que não marca em campo, na minha opinião, foi loucura sim. E isso não tem nada a ver com o que o Jorginho fez ou deixou de fazer antes.

  4. Luiz Afonso

    Remando contra a maré, acho que o Jorzinho não inventou tanto (salvo a entrada do Vaz como atacante – sendo que parte da torcida, aqui mesmo no seu blog, em post anterior, já havia sugerido essa ideia…).

    Para mim, o grande problema não foi a escalação, mas sim o campo pesado e a atuação apática do Nenê, que junto com o Andrezinho é o cérebro do nosso time. Já vimos e revimos algumas vezes, neste mesmo ano, que mesmo com Madson e Julio dos Santos, o time fez jogos muito fracos, muito em razão do Nenê e do Andrezinho não estarem inspirados. Andrezinho até jogou bem, no meu ponto de vista, mas o Nenê produziu muito pouco. Daí a galera estar jogando a culpa no Pikachu, Bruno Ferreira e Thales.

    A bem da verdade o Bruno Ferreira se não jogou bem, também não comprometeu.

    O Pikachu tem uma presença de área constante, embora ainda não tenha feito nenhum gol. Dizer que ele isolou a bola me parece meio exagerado. A bola passou rente ao travessão. Perdeu o gol, sem dúvida, mas não foi nenhuma pixotada. E num bom passe do Bruno Ferreira.

    E o Evander você resumiu perfeitamente, em relação aos lances de efeito. Foi um risco entrar no lugar do Marcelo Mattos? Sim, foi. Mas, deixar o resultado ir para os pênaltis sem arriscar? Tínhamos que tentar sair daquele marasmo.

    Chico Bento alternou boas jogadas com conclusões precipitadas ou sofríveis. Mas, para mim ficou claro que, no lance do gol, ele cruzou em diagonal procurado tirar do alcance do goleiro, para ver se alguém aproveitava. E o Vaz não desperdiçou. E diga-se, com um toque de categoria do Vaz.

    Quanto ao Vaz de atacante: mesmo antes de ter feito o gol, em 10 minutos em campo ele já tinha feito muito mais do que o Thalles, em 80 minutos. Vou dar um crédito para o Thalles, em razão da fraca atuação do Nenê (para o nível do Nenê). Do que eu vi, naquele pouco tempo, não me parece uma má ideia testar uma mudança tão radical. Porém, depende muito mais dele. O perigo é que, se não atuar bem em algum jogo, como é normal acontecer COM TODOS OS ATACANTES, vão dizer que ele não serve para a posição. Profissionalmente falando, acho até que seria uma boa para ele.

    Jorge Henrique tem me surpreendido com seu lado coringa. Confesso que não senti falta da saída do Marcelo Mattos. Embora, como você bem frisou, isso atrapalha bastante o Andrezinho.

    Já a dupla Jorzinho, que estrela meu amigo! Não merecia perder a invencibilidade de uma forma tão melancólica. Ainda mais depois do árbitro ter ignorado o pênalti claro em cima do Júlio César.

    Saudações.

    • JC Barbosa

      Tudo é questão de opinião.

      1) A apatia do Nenê influencia na parte ofensiva. Mas o maior problema do time foi defensivo. Poupar o Julio dos Santos e colocar o Pikachu foi temerário e se mostrou um erro. Jogando com o time titular já tínhamos sofrido contra o CRB. Precisando apenas do empate não vejo o menor sentido em colocar como titular a escalação que o Jorginho sempre escala quando precisamos ter mais força ofensiva. O meio de campo ficou muito mais vulnerável com o Pikachu.

      2) O Pikachu estava na frente do gol e chutou por cima. O termo “isolar” te incomodou, me incomodou muito mais o cara perder um gol feito como aquele.

      3) Arriscar é colocar um zagueiro no lugar de um atacante. Tirar o único volante do time para colocar um garoto que não traria a intensidade ofensiva que precisávamos foi loucura. E não apenas pq era esperar demais que o Evander resolvesse o jogo, mas pq a saída do Mattos fez com que o Andrezinho tivesse que jogar mais recuado, prejudicando quem estava melhor em campo. Foi preciso que o Andrezinho, já no desespero, avançasse novamente para que o gol saísse.

      4) No mais, se o Bruno Ferreira não fosse escalado e o Pikachu estivesse na lateral com o Julio no meio, provavelmente não precisaríamos “arriscar” ou pensar em disputa de pênaltis aos 20 minutos do segundo tempo.

      • Luiz Afonso

        Bom, como você mesmo disse é questão de opinião. Na minha, com o Júlio dos Santos e o Pikachu na lateral direita, sofreríamos da mesma forma em razão do, repito, baixo rendimento da dupla Nenê-Andrezinho. Mas, não há como negar que tudo poderia ser diferente também, caso Júlio dos Santos não fosse poupado. O certo é que tanto do meu ponto de vista, quanto do seu, estamos opinando sobre hipóteses, achismos. Poderíamos ter que arriscar, mesmo se tivéssemos entrado com o JS, pois nada garante que com ele em campo não teríamos tomado gol, apesar do meio de campo menos vulnerável. Segurar o empate nem sempre parece ser a melhor ideia. Certo é que o time não se portou bem. Culpa da escalação? Sim, mas somente se devido a este fato a dupla Nenê-Andrezinho não ter rendido. Do contrário, não.

        Confesso que não fiquei incomodado com o termo “isolar”, apenas achei exagerado porque parece se tratar de uma finalização bisonha, e sabemos que não foi assim. Não tenho dúvida que ele perdeu um gol relativamente fácil e que poderia ter mudado totalmente o rumo do jogo. Mas, insisto: gosto muito da presença de área do Pikachu. Ele chega fácil no ataque para concluir e ele sabe fazer gols. Embora ainda não tenha feito pelo Vasco.

        Saudações.

      • JC Barbosa

        Sobre ter que arriscar, concordo que poderíamos precisar mesmo com Julio em campo. Só não entendo a insistência de culpar Nenê e Andrezinho pelo time não ter tido uma boa atuação na parte defensiva (que é o ponto central da questão).

        Sobre o “isolar” acho que bisonha é justamente um termo mais preciso. O cara estava de frente pro gol, praticamente na pequena área. Colocar por cima pode não ter sido uma “isolada” por ter ido próximo ao travessão; mas errar o gol naquela distância, pra mim, é uma bisonhice sem tamanho.

  5. Carlos Couto

    Eu treinaria o Vaz no ataque, se desse certo nos treinos colocaria no jogo. Como defensor é banco. Como volante ao lado do Marcelo é titular. Treino existe para isso. O Vasco está há anos precisando de um centro avante e nada, se estão achando que a série B vai se mole acho bom colocarem as barbas de molho… SDV

  6. Thebar Augusto Guedes

    JORGINHO, DEUS É CONTIGO!

    1) Éder não olhou para a área realmente no momento que recebeu a bola, eu estava lá e estava observando a colocação deles Nenê pelo meio, e Vaz mais na esquerda e percebi que Éder antes de receber a bola e ir pra cima já tinha percebido a entrada do dois, ficou claro pra mim que foi um grande passe e demos sorte porque passou debaixo das pernas do Diego, passando em curva até o segundo pau.

    2) Sobre Vaz no ataque:
    a) Pra mim não é loucura colocar ele no ataque, no derradeiro jogo contra o Coxa eu postei que gostara de vê-lo no ataque, postei isso aqui mesmo, já tinha esse desejo no ano passado.

    b) O Recado do Jorginho foi pro Eurico. (ALÔ ATENÇÃO, OLHA AÍ, PRECISO DE UM ATACANTE SE NÃO….)

    c) Vaz é muito melhor finalizador do que Talles e até do que Riascos, não tem velocidade, explosão de atacante, mas se coloca bem, sabe cabecear, sabe chutar.

    3) Ficou claro em como o Rúlio dos Santos faz falta pro esquema tático, defensivo e organizacional do time junto com o Madson??

    4) Ficou claro também que Jorginho subestimou o CRB, quem precisava do resultado era eles, portanto não havia a mínima necessidade de se elaborar testes jogando muito aberto em uma competição pra lá de importante como essa até porque apesar da pancadaria desenfreada em Alagoas, o time deles mostrou uma boa qualidade e incomodou muito a gente por lá, Jorginho tem que saber que na Copa do Brasil não podemos arriscar é o nosso sonho de consumo para esse ano, porque subir é obrigação.

    5) A coisas não iam ficar boa pro Jorginho se a gente saísse da competição daquela forma ridícula, em um dia que pra mim a única coisa em que ele acertou foi colocar o Vaz lá na frente no lugar do apagado Talles, Deus mostrou a Jorginho que realmente está com ele. Jorginho pelo perfil de Homem temente a Deus deve ter agradecido e muito em suas orações pela graça alcançada.

    Que fique a lição!

  7. Alôôô, Galera – É meio difícil acreditar; mas tem havido certas coisas com esse nosso time do Vasco que só o Sobrenatural de Almeida, do saudoso Nelson Rodrigues, parece explicar, tantas têm sido as vezes que têm acontecido.É bola batendo na perna de zagueiro adversário e entrando no próprio gol, em jogo anterior. É bola entrando no gol adversário passando a um centímetro da mão do goleiro e a 1 centímetro do poste. Chutada, “caprichosamente”,e de vagar, pelo Riascos, também em jogo anterior. E agora o protagonista é, outra vez, o Rafael Vaz, muitas vezes combatido pela torcida, mas que agora virou SALVADOR da pátria. Contra o Flamengo, contra o Botafogo e, agora, contra o CRB. E justamente no penúltimo minuto da PROOOROOOGAÇÃO. Vocês não acham estranho demais? Justamente horas antes do urubu ser eliminado. Por acaso já haviam visto antes um treinador substituir um centro- avante por um zagueiro, e que não é dos melhores, para jogar os últimos minutos do tempo como avante? E fazer um gol no expirar do tempo? E evitar o risco de uma melancólica eliminação? Por isso volto a lembrar a Fada da Sorte, junto ao gol do Martin; e o Pai Santana colado ao Rafael Vaz. Não lhes parece estranho, embora jocosamente gostoso? Será que as preces do Jorginho têm influído junto aos CÉUS futebolísticos? De qualquer maneira AVE VAZ. E que a estória se repita quantas vezes se façam necessárias.

    P.S. – Será que o Éder Luis quis chutar à gol e acabou dando um passe………. espírita?

  8. Marcio

    JC,
    Não achei falha do Martin na falta, acho que não dava pra pegar de maneira nenhuma…
    Também não achei que o Bruno Ferreira foi mal ele não foi o responsável pela má atuação do time. O desajuste foi tático e não pela presença de uma peça, que na realidade não comprometeu.
    Também achei que o Eder tentou cruzar mesmo e não chutar a gol.
    Achei desespero do Jorginho mas ele mesmo admitiu que foi uma cartada incomum e que por outro lado revelou um grande conhecimento do material humano que ele tem. Não é usual, apesar de ter dado certo, ele mesmo, pelo o que disse na entrevista dificilmente irá faze-lo novamente.
    Eu pelo menos, acho que ele tentou ganhar o jogo coisa que o Vasco tem que fazer sempre, mesmo que corra mais risco. Porque o Vasco tem que ser assim!
    Acho que ele vai ter que mudar o time o Thales não tem a mobilidade do Riascos o time fica previsível demais na frente, por isso cria menos.

    • JC Barbosa

      1) O Martin chega a se mover em direção à bola e não vai nela. E a cobrança não foi tão forte, dando a impressão clara de que ele poderia chegar na bola.

      2) Eu contei: o Bruno Ferreira errou quatro domínios de bola antes dos primeiros 15 minutos de jogo. E errou uma penca de passes. De qualquer forma, não falei que ele foi O responsável pela má atuação do time.

      3) Eder Luis não olha para a área em momento algum depois de receber a bola. Se ele tentou o cruzamento, foi no esquema Mãe Dinah.

      4) Veja, pra mim, o problema não foi colocar o Vaz no lugar do Thalles. Isso é loucura, mas não é algo que mude a estrutura do time. O problema foi deixar o time sem volantes aos 20 minutos do segundo tempo quando o placar sequer nos eliminava. Ao tirar o único volante do time e colocar um meia que não marca, ele fez duas coisas cujo o risco não se justificava no momento: obrigou o Andrezinho a jogar mais recuado e com a função de marcar mais (ou seja, recuou o melhor meia do time no momento, afastando ele da área, e o colocou para dar combate quando já estava cansado) e ainda expôs o time de forma exagerada, num momento em que um segundo gol do CRB seria o mesmo que fechar o caixão da CB para o Vasco.

      Que o Vasco tem sempre que tentar vencer os jogos é óbvio. Mas adotar uma postura suicida não é nada inteligente. Ontem, as loucuras deram certo; contra um adversário mais qualificado, dificilmente dariam.

  9. Juvenal

    Tacada de Mestre do Jorginho
    apelando para a estrela salvadora do Rafa. Como o ataque não estava funcionando e para evitar uma disputa de penais num dia não muito inspirado do Martin. E valeu. Mais uma vez o Rafa decide.
    Foi muito melhor perdermos o Riascos paras o Cruzeiro do que o Jorginho.
    Antes desse feliz desfecho, ocorreram dois lances capitais na partida:
    1. acho que o Martin falhou na cobrança da falta
    2. o mais violento dos vermelhos ontem – o tal cabeça branca – já tinha levado um amarelo e cometeu um penal na área, mas o juiz não marcou. Deveria ter marcado e expulso o cara.
    Agora é encarar a equipe Coral. Mas antes tem ainda o Tupi.

  10. carlos

    A estatística do Marcelo Mattos deve ser assim: dê cada 5 roubadas de bola, 10 passes errados.

  11. Esse Luan so joga no Carioca a dupla tem que ser Rodrigo e Rafael Vaz , o Eurico faz pouco caso do Rafael Vaz querendo dar contrato de 06 meses pra Ele , e ele sempre salvando o Vasco , o Vasco ontem foi irritante , esse Picachu e o Eder Luiz tem que treinar chutes no Gol ate cansar , por que nao e possivel esse caras serem jogadores profissionais e nao conseguirem acertar o gol.Saudaçoes Vascainas.

  12. Gustavo P.

    Time preguiçoso e com doses de salto alto. Foi a impressão que me passou ontem. Aliado a isso, também mal escalado, com aquele indivíduo que chamam de jogador na direita no lugar do Madson e o Pikachu no meio, que não joga nada. Pra mim ontem o Jorginho foi o famoso “burro com sorte”. Colocar o Rafael Vaz no ataque foi uma loucura que deu certo. O cara entrou com raça, brigou por todas as bolas e sobrou uma sem querer pra ele completar pro gol. Pelo bem do time e do Jorginho empatamos ontem. Sobre os jogadores nenhum destaque. Nenê com zero vontade, andou em campo. Eder Luis entrou pra correr, não pra jogar bola. Pra mim quem também não funcionou no meio foi o Marcelo Mattos. Errou tudo, marcação, passes, posicionamento, um desastre. No final todos se salvaram, mas se rolar outra maluquice dessas contra o Santa Cruz não sei se a sorte irá nos ajudar novamente.

  13. José Luis

    JC, o Diego que foi revelado pelo Vasco, é muito melhor que o Júlio Cesar e é mais novo ( tem 32 anos ).
    O camisa 10, Luigi, de 19 anos, poderia ser testado no nosso time.

    Agora aturar, no mesmo time, Bruno Ferreira, Picachu, Éder Luiz, Thales, Júlio Cesar, é dose !!!!

    Ontem o Nenê não jogou NADA !!!!!

  14. Gilberto SOARES SC

    O Vasco é um time sempre bem organizado, centrado, mas ontem não ocorreu isso, principalmente no segundo tempo, com as mexidas do Jorginho, e como você disse JC, nem era pra tanto, pois ainda iriamos para os pênaltis. Mas a verdade, é que a nossa fase é tão boa, que se ele colocasse o Jordi de centroavante, era capaz de fazer o gol. Mas sabemos que precisamos de mais opções no elenco.

  15. PC

    JC, a má vontade que a comissão técnica tem com o Thalles é notória. O cara nunca é escalado e quando entrou jogou pouco tempo. Ontem, na boa, se não saísse àquele gol espírita, estariam jogando parte da responsabilidade da eliminação pro cara, que a rigor não teve nenhuma chance clara de gol. Se não o querem, emprestem ou façam outra coisa, mas da forma que vai , sem nenhuma continuidade, jamais o Thalles emplacará neste time. Sem contar o monte de erros cometidos, desde a escalação assim como nas substituições. Não é de hoje que o Jorginho substitui muito mal. Na real o CRB poderia ter matado o jogo no primeiro tempo,,além do gol perdeu duas chances incríveis. Abraço. SDV

  16. Beto

    JC, correto comentário sobre o Evander. Tem que correr, participar do jogo, brigar, marcar também, ser opção de passe, essa deve ser a preocupação dele, ainda muito jovem aparecendo no time. Lance de efeito não prova nada que um jogador é realmente bom.

  17. Claudinei

    Acho que finalmente a sorte voltou, porque jogamos muito mal. Nada deu certo, a não ser ter sorte. Espero que se contrate um atacante de ofício. Ou efetive-se o Vaz como centro-avante, não seria a primeira vez que isso seria feito. O Martim tem crédito por dez anos. Agora encararemos a série B. Tomara que passe logo.

  18. Olá jc

    jc disse mais do que eu iria comentar aqui no post. O vasco entrou subestimando o adversário. Aquela jogada de efeito em que o nenê fez no começo do jogo dando um lençol nele mesmo, mostrou que o Vasco acharia que se classificaria fácil. Isso não pode acontecer mais. O CRB jogou muito bem os dois jogos, marcando logo na linha de ataque deles sem dar chances ao vasco sair jogando. Aquele gol do Rodrigo na partida de ida o goleiro deles nos deu de presente o gol em uma barreira mal armada. Isso não pode mais acontecer. O vasco tem que entrar pilhado assim que tomou logo o gol

    Outra coisa: o Vasco não tem que ficar poupando titulares pra jogar copa do Brasil. Se tiver que poupar tiulares, que poupe na serie b. Perdendo um jogo na série b, o vasco tem mais 30 e tantas rodadas pra se recuperar. Copa do Brasil, uma derreta pode nos eliminar e se isso acontecer, para mim o ano ja acabou, Subir é prioridade mas a copa do Brasil é importante. Não me importo com o título da série b o importante é so subir

  19. Claudio Luis

    JC,
    Eu acho que ontem o Jorginho BEBEU, FUMOU E CHEIROU, para começar com aquela escalação esdrúxula, com o HORROROSO Bruno Ferreira na lateral. Concordo com toda a sua análise do jogo, pois vimos o mesmo jogo e as cagadas que o nosso técnico fez durante a partida. Substituições que só pioraram o time e o deixaram mais exposto, a tirada do MARCELO MATTOS pelo “sem sangue” do Evander foi de dar um tiro no pé.
    Agora uma pergunta companheiro, você colocaria o Rafael Vaz de segundo volante ao lado do Marcelo Matos? Eu acredito que seria melhor que o Ruim dos Santos, pois pelo menos o Rafael Vaz sabe chutar, cabecear e FAZER GOLS!
    Um abraço e SV.

    • JC Barbosa

      Eu não fico tão empolgado com os gols do Vaz como a maioria. Nem acho que ter feito os gols que tem feito o faz ter mais habilidade do que tem.

      • Claudio Luis

        Mas você não respondeu o que eu perguntei, eu queria saber se você acha que ele daria um bom segundo volante no lugar do Julio Ruim dos Santos. Pois o paraguaio NÃO faz gols e é lento, coisa que o Vaz não é.

      • JC Barbosa

        Não acho que daria.

    • oliveira

      Claudio,

      Eu gosto da sua sugestao de testar o Vaz como volante. Pq de zagueiro ele nao passa nenhuma confianca.

  20. Silvano Mendes Barbosa

    Ah, e não vou falar mais no dr. Eurico aqui. Cansei de ser chamado de retardado e ser xingado. Não tô aqui pra isso. As visões políticas deveriam ser respeitadas, mas…

    • JC Barbosa

      Vc já começa errado ao chamar o Dotô de doutor. Mas esse não é o problema. O problema mesmo é quando vc e outros euriquetes vem falar em “ser o time da moda” e ignorarem que se o Vasco está na sua terceira série B, a culpa é dele. Isso não é questão de ter visão política. É questão de não ter visão nenhuma.

    • marcelo paes

      Retardado.

  21. Silvano Mendes Barbosa

    Três coisinhas + uma pergunta pro JC:

    1 – O Vasco fez uma partida muito ruim ontem. Claro que a escalação e as mudanças do Jorginho contribuíram para a má atuação. E o fato de ele ter inventado o Rafael Vaz de atacante para nos salvar (ontem deu certo, mas isso não quer dizer que dará sempre) só mostra que precisamos de reforços no setor de ataque… e pra ontem! Depender de zagueiro pra resolver lá na frente é complicado…

    OBS: mas não dá pra negar. O Vaz tem estrela e personalidade. Está no caminho para se tornar uma peça, quem sabe, até folclórica no clube… rs.

    2 – Falamos muito na má atuação do Vasco, mas há que se destacar a organização e aplicação desse bom time do CRB. Pelos dois jogos que fizeram contra o Vasco e pela estreia vitoriosa fora de casa na Série B (1 x 0 sobre o Londrina no Sul), tudo indica que os alagoanos vão dar trabalho a muita gente na segundona desse ano. Time muito acertadinho e chato de se enfrentar. E gostei da dupla de zaga firme deles. Qualquer um dos dois tem vaga fácil no elenco do Vasco, visto que o Aislan continua em São Januário até hoje…

    3 – Sei que todos nós estamos comemorando a eliminação da mulambada na Copa do Brasil, com duas derrotas frente ao Fortaleza, que está na Série C. Até aí, tudo belezinha. Porém… Com a eliminação, o Framengo irá jogar a Copa Sul-Americana, que dá vaga à Libertadores (ao campeão) e geralmente é composta de times do segundo escalão do Brasil, assim como algumas outras equipes sul-americanas menos cotadas (algumas com nomes bizarros até… rs). Enquanto o Vasco segue na Copa do Brasil, que em breve terá o Inter + os brasucas da Libertadores. Grau de dificuldade MUITO MAIOR! Infelizmente, pra mim o caminho da mulambada pra Liberta tá mais fácil que o nosso. Vá entender…

    Agora, uma boa pergunta pro JC: camarada, se o Vasco tivesse sido eliminado pelo CRB ontem, nós entraríamos na Sul-Americana? Sabe essa? Se a resposta for SIM, eu acho que não ficaria tão bolado com uma eliminação frente ao bom time alagoano. O que vocês acham?… rs.

    • JC Barbosa

      O CRB é um time acertadinho. Mas não dá pra ignorar que em um jogo como o de ontem, times do porte do CRB sempre buscam se superar para conseguir um bom resultado diante de um clube grande. Foram bem – um pouco abaixo do que jogaram em Alagoas – mas os principais lances deles surgiram em falhas que, se o Vasco estivesse jogando o que pode e sabe, dificilmente aconteceriam.

      Sobre a facilidade da mulambada, pense no seguinte: os caras não passaram por um time da Série C do Brasileiro. Achar que eles terão vida fácil pegando times de primeira divisão do Brasil, Argentina, Uruguai, etc me parece esperança de mais na urubulândia.

      Pra ser sincero eu não faço ideia de qual é o critério de classificação para a Sul-Americana.

      • Se o Vasco fosse eliminado ontem, não teria vaga na sul americana. acho que só os times da primeira divisão entrariam mais o campeão da copa do nordeste e da copa verde. Ano passado o Botafogo foi eliminado na 3ª fase e não foi pra sul americana. O Ceará foi campão da copa do nordeste, mas se classificou para as oitavas da copa do Brasil, sendo o Bêa como vice da copa do nordeste assumiu a vaga na sulamericana

      • Wanderson DS

        Vasco não joga sulamericana de forma nenhuma, fomos REBAIXADOS no brasileirão em 2015, os critérios pra participar da sulamericana pela CBF é bizarro, mas existem vários outros times à frente nessa situação, todos os times que terminaram abaixo do G4 até o 16º lugar se cair da copa do Brasil antes das 8ªs podem entrar na sulamericana, do melhor ao pior sucessivamente, além de outras vagas serem contempladas pro campeões da copa verde e copa do nordeste, acho que são 6 vagas brasileiras!

  22. LUCAS

    JC, a torcida pede o Vaz como camisa 9, e acho que o cara poderia, (tem técnica, força, cabeceia bem e finaliza bem) para isso. Será que seria exagero da minha parte, aprimorar ele pra virar atacante em definitivo?

  23. Marco Aurélio

    Bom dia nação vascaína!

    Ontem toda a raiva passada no jogo foi trocada por riso digno de quem acompanha comedias daquelas das mais paspalhas. O vasco (na minha humilde opinião) fez a pior partida do ano, dignas daquelas do primeiro turno do brasileiro do ano passado. Todos os jogadores estiveram abaixo daquilo que se espera deles, com exceção do Jorge Henrique. Não consigo entender como um time tem um meia-atacante que tem como principal função a marcação, mais vamos lá, apesar de não concordar o cara até agora só não jogou de atacante, ham?? e de goleiro pq ontem terminou a partida de 1º volante. O nenê pra mim só não foi o pior em campo pq o tal do Bruno Ferreira foi insuperável. O Martin não podemos nem reclamar…mais ele podia parar com essa mania de golpe de vista, pq não ta dando certo. O Evander já deu indícios que pode ser um bom jogar, mais se largar da marra e da preguiça aparente vai ficar difícil…corre pouco e inventa muito. Apesar de ter funcionado não é hora dessas loucuras e de gastar a nossa sorte em jogos contra o poderoso CRB. Jorginho tem que entender que em mata-mata não dá pra fazer experiencia, deixa isso pra serie B.

  24. Haynel

    JC, qual a possível explicação para a torcida do Vasco não encher São Januário, numa noite como a de ontem??? Time invicto há 27 partidas, jogando com vantagem, na competição que pode dar o melhor retorno para o clube!! Era pra estar lotado!! O que acontece??
    Sds

  25. BJ

    JC ontem comentei aqui que o Vasco precisava de um lateral direito. Pq o Jorginho não confia no Pikachu na lateral, a ponto de preferir escalar Bruno Ferreira de titular? Provavelmente o pokemon deve avançar muito e deixa muitos espaços na defesa mas até do que o Madson.
    Bruno Ferreira não precisa nem comentar, deveria estar longe de SJ

    E o Jorginho ontem fez de tudo pra ser eliminado ou pra pelo menos perder a invencibilidade que agora são de 28 jogos. Substiuições totalmente loucas e sem sentido e numa tremenda cagada, o nosso zagueiro artilheiro Vaz o gol da classificação. Jorginho merece a crítica mesmo com a classificação.

    Vaz o curinga da Colina e Jorginho o Professor Pardal da Colina

  26. Leon da Cruz

    Quase deu euricada… a especialidade do dotô, que é eliminação vexaminosa da Copa do Brasil, dentro de São Januário. Foi por pouco…

    No mais, concordo com o JC sobre as lambanças do Jorginho e sobre a atuação do time (exceto, talvez, sobre o Andrezinho, que não vi fazer nada, como os demais, e mesmo o passe que ele acertou para o Eder Luis, convenhamos, qualquer um que sabe minimamente jogar bola acertaria).

    Agora, Jorginho pode ter uma boa justificativa para, ao menos, uma de suas decisões. Como atacante, Rafael Vaz tem sido extremamente eficiente, mais até do que a maior parte dos outros jogadores de ataque. Que se passe, então, a testar sistematicamente o Vaz como centroavante. Só não pode ser, como parece ser o caso, a aposta do desespero ou da fé, crendice, superstição, ou seja lá o que for.

    No mais, repito o que venho falando aqui: esse time do Vasco é fraquíssimo e pode correr riscos na série B. A diretoria parece não ter aprendido com o conto do vigário do campeonato carioca do ano passado. Nossos rivais cariocas já começam a dar mostras de que não são um bom parâmetro para se julgar qualidade.

    • Beto

      “No mais, repito o que venho falando aqui: esse time do Vasco é fraquíssimo e pode correr riscos na série B. A diretoria parece não ter aprendido com o conto do vigário do campeonato carioca do ano passado. Nossos rivais cariocas já começam a dar mostras de que não são um bom parâmetro para se julgar qualidade.”
      Concordo. E o Jorginho nao consegue melhorar a produção ofensiva do time, melhorar a posse de bola do time, a saída de jogo. Time cansa de jogar no próprio campo defensivo e trocar passes em recuos sucessivos, muitas vezes chegando no Martin que dá o chutão pra frente.

  27. Carlos Queiroz

    Bom dai JC, jorginho em dias de professor Pardal. Nçao sei os critérios dele, mas algumas coisas não são tão claras.
    Ano passado ele lançou o Renato kaiser contra o Cruzeiro, esse ano nçao o levou pra pré temporada e agora parece que o garoto vai ser devolvido pra o Clube que não o quer de volta até o final da Série B, não sei se com a saída do Riasco o Jovem atacante não mereceria uma chance.
    Dispensaram o Montoya, que definitivamente não se firmou , ok, mas e Eder Luiz que ão consegue agregar nada ao time, e parece que vai ganhando o status de 12º Jogador; Yago Picachu é outro jogador de meio tempo. Ontem salvo lesão, não haveria motivo pra poupar Julio dos Santos, principalmente tendo que mudar todo o lado direito, não entendi e não gostei. Poderia ter entrado com Picachu na lateral e outro volante, se fosse o caso. Tem ainda o Mateus Pet que seria o destaque da temporada e está sumido. Acho que o Picachu preenchendo o espaço na direita não está rolando muito, talvez seja hora de pensar em outra alternativa.
    Também já é hora de dar mais oportunidade ao Henrique e também testar o Vaz, como volante. São muitas alternativas mas adotar a tática de pelada como foi ontem não é um bom caminho.
    Como deve estar mal o Bruno Galo.

  28. Classios Clei

    JC , eu sabia que suas palavras seriam essas. Tbm gelei quando vi que o Vaz entrou para jogar no ataque, poderia ter dado uma grande mer…, caso sofressemos mais um gol ou o próprio Vaz perdesse algum penal. Axo só que a estrela do técnico brilhou, e precisava brilhar para compensar o desastre que foi a escolha inicial do time que entraria em campo. Que ele nao faça mais isso, por favor. Mas por outro lado devemos comemorar o fato de termos um técnico ousado e que conhece seu elenco, que mesmo que tardiamente soube fazer a leitura do jogo e mexeu da forma que entendia melhor. Quem não lembra da passividade do Cristóvão em 2011, que nos custou um BR? Ainda torço muito pelo THALLES, é importante que ele ganhe confiança. Ha muito não tínhamos um atacante formado em SJ. Força THALLES!!

  29. Concordo que o Jorginho poderia entrar com o time mais paciente, assim entrando com Gallo ou Diguinho na vaga do Bruno Ferreira. Mas entendo que o técnico quis começar agredindo o adversário, por isso não crucifico.

    O gol de falta do CRB foi no angulo. Não achei golpe de vista do Martin.

    E a escolha dele pelo Rafael Vaz no ataque deve vir da observação da comissão técnica no elenco. Vaz tem técnica, bate bem na bola e tem físico bom pra aquele momento do jogo. Gosto quando o técnico enxerga além do óbvio.

    • JC Barbosa

      Pode ter sido no ângulo, mas o golpe de vista foi feito. Martín olhou a bola e não foi nela.

      • Artur Ricardo - Teresópolis-RJ

        JC, amigo. Tenho notado que o Martin Silva é aquele tipo de jogador que trabalha no modo “economia de energia” (não pula em bolas que ele sabe que não vai chegar), ou seja, só vai na boa e todas as vezes que ele vai na boa é cem por cento de acerto.

      • Luiz Afonso

        Concordo com a explicação do Artur Ricardo. Por que o Martin iria pular, se ele já sabia que não iria chegar na bola? Só para dizer que pulou? A cobrança foi muito bem feita.

      • JC Barbosa

        Essa é a questão: ele não chegaria na bola? Alguns acham que não. Eu acho que se ele não perdesse o tempo olhando a bola vir, ele chegaria nela.

        Veja, eu não tenho a menor implicância com o Martín. Pra mim, ele é o craque do time, disparado, e não o Nenê. O gol de falta que ele sofreu contra o Botafogo, por exemplo, ele também fez golpe de vista e pra mim não foi uma falha. AQUELA bola ele não pegaria, pq foi no ângulo, foi forte e ele estava no meio do gol. Mas pra mim, a bola de ontem era defensável: não foi tão forte e ele já tinha caminhado em direção a ela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s