Chuta que é macumba!

2443Ontem, o Coxa e o Figueira perderam. Hoje, o Joinville encara os marsupiais fora de casa, a Ponte recebe o Santos e Avaí e Goiás jogam na Ressacada (e um empatezinho não é uma possibilidade muito remota). Resumindo, todos os nossos adversários diretos na briga contra o rebaixamento podem terminar o fim de semana perdendo pontos. Para rodada ficar perfeita, basta ao Vasco fazer a sua parte e vencer o Atlético-PR, na Arena Maracanã.

E aí é que reside o problema: fazer a nossa parte. Sendo o pior anfitrião no campeonato (ou melhor, se olharmos pelo lado dos adversários), o Vasco não tem outra opção além ir contra esse retrospecto e conquistar os três pontos. Na situação em que nos encontramos, não dá pra ficar remoendo os péssimos resultados que tivemos na Arena nas últimas rodadas. Seja o Furacão, seja o próprio El Niño em pessoa, temos que vencer.

(Parêntese: para os que se apegam a marcas, o time paranaense até pode ser um bom adversário. Além de nunca ter vencido o Vasco no Rio, vale citar o bom desempenho que temos contra velas de macumba no ex-Maraca esse ano. São duas vitórias, dois empates e nenhuma derrota para rubro-negros. Fecha parêntese)

A vitória tem importância dobrada se pensarmos no quanto ela pode melhorar a confiança do time. Depois de voltar a vencer, e jogando fora de casa, um segundo êxito, contra um oponente que disputa vaga na Libertadores será mais um passo para consolidarmos a reação na competição. Duas vitórias seguidas podem ser pouco para considerarmos uma sequência, mas é um primeiro passo.

Com as voltas de San Martín, Serginho e Jorge Henrique (e a possível barração do Christianno por contusão), teremos uma equipe mais qualificada que a que tivemos contra a Ponte. E jogando um pouco melhor, podemos conseguir o resultado. É ter atenção máxima na marcação, tranquilidade pra trabalhar a bola e fazer com que ela chegue redonda ao Leandrão.

Esse é o momento para espantar de vez a zica que ronda o time. E se a hora é pro “chuta que é macumba”, temos hoje o adversário com o uniforme ideal para isso com propriedade.

Campeonato Brasileiro 2015

Vasco x Atlético-PR

Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo, Christiano (Júlio César); Serginho, Bruno Gallo, Julio dos Santos e Nenê; Jorge Henrique e Leandrão.

Weverton, Eduardo, Vilches, Kadu, Sidcley; Otávio, Devid, Nikão, Daniel Hernández, Marcos Guilherme; Walter.

Técnico: Jorginho.

Técnico: Milton Mendes.

Estádio: Arena Maracanã. Data: 13/09/2015. Horário: 16h. Arbitragem: Andre Luiz de Freitas Castro (GO). Auxiliares: Alessandro A Rocha de Matos (BA) e Marcos Welb Rocha de Amorim (BA).

O Canal Premiere transmite para seus assinantes e no sistema pay-per-view em todo país.

***

Ontem, replicando o tweet de um torcedor que achava que Jorginho deveria ser mantido para o ano que vem independente de como termine 2015, comentei que ainda era cedo para avaliar esse tipo de coisa. São apenas sete jogos e seu retrospecto – não levando em consideração a classificação na Copa do Brasil – nem é bom: duas vitórias, um empate e quatro derrotas, uma delas, a maior goleada que já sofremos em Brasileiros. O pouco tempo no cargo e a quantidade de trabalho que ainda há pela frente tornam impossível apontar se Jorginho será o nome certo para 2016. Se ele conseguir manter o Vasco na elite, bom, não haverá como contestá-lo. Mas se tudo der errado, talvez ele nem termine o Brasileiro como técnico na Colina.

Mas há algo específico que tem me incomodado de tal forma que, se Jorginho dependesse do meu aval para manter seu posto, já poderia dar entrada no seguro-desemprego: a titularidade do Julio dos Santos.

O paraguaio, que não acerta nada desde o Estadual, foi relegado ao banco no Brasileiro tanto pelo Doriva como pelo Roth. Essa condição mudou com a chegada do Jorginho e se mantém até hoje, mesmo que desfilar sua lentidão, errar passes e perder gols tenha sido tudo o que o meia conseguiu fazer em campo. Não consigo ver qualquer atributo que justifique a firme decisão do treinador em mantê-lo como titular. Mesmo com nosso elenco tão carente de talento, há opções para o Julio tanto defensivamente (o irmão do primo do Messi) como ofensivamente (Andrezinho, Índio ou até o Jéferson) que poderiam ser testadas. Ter o “Rúlio” em campo atualmente só tem um resultado prático: queimar uma alteração, já que isso invariavelmente acontece todo jogo.

Gostaria de ouvir as razões do Jorginho para gostar tanto do paraguaio. Pelo que tem oferecido ao time, é incompreensível. Só consigo pensar em motivos extracampo. Lembrando que Julio tem um empresário que criou um grande desgaste com o Celso Roth pela barração dos seus jogadores no elenco e que a diretoria o considera uma das maiores contratações na temporada.

***

Não se esqueçam: o Blog da Fuzarca está participando do Top Blog 2015 e precisa do voto de vocês para levar esse caneco!  Cada leitor pode votar mais de uma vez, então não se acanhem em clicar aqui ou no banner na coluna à esquerda da página todos os dias (mais de uma vez, se for possível)….

***

Lembrem-se de curtir a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e seguir o Blog da Fuzarca pelo twitter @jc_CRVG. E os usuários do Gmail também podem incluir a página do blog no Google Plus.

Anúncios

13 Comentários

Arquivado em Adversários, Pré-jogo

13 Respostas para “Chuta que é macumba!

  1. Juvenal

    TABU MANTIDO e + 3 pontos
    Deu a lógica e ganhamos mais uma do maior fregues vascaino no Rio.
    Foi um castigo tambem pela arrogante entrevista do Milton Mendes (ex-jogador do Vasco há 30 anos) atras que embora aprecie muito seu ex-time disse que hoje o Vasco vai sofrer mais uma derrota no campeonato. Falou com arrogancia demais e dançou feio.
    Comparações – em outros jogos o Vasco tinha + posse de bola e perdia o jogo, hoje aconteceu o contrario e ganhamos a parada.
    Hoje é ´só alegria!

  2. Jacqueed

    Rapaz minha ida ao jogo do VASCO com o galo foi providencial. Gritei tanto com o Jorginho pata ele tirar o christianowwww. Que depois de lá ele não jogou e é só vitoria, O VASCO vai ganhar tudo. Outra coisa agradecer ao cara que deu o tapa no Rodrigo…..

  3. dudufullon

    Rumo a Zas (Zona da água de salsicha). Andei fazendo uns cálculos, mesmo com mais algumas vitórias em sequência será difícil sair do z4!

  4. Luiz Afonso

    No meio de tanta mediocridade eu acho válido testar o Jéferson. Espero que ele tenha ao menos ido para o banco.

    O Andrezinho eu confesso que criei uma antipatia por ele. Não consigo ver esse ganho, com ele, na criação das jogadas ofensivas. Pelo contrário, acho que com ele o Vasco se enfraquece tanto defensiva, quanto ofensivamente, pois ficamos com menos um em campo. A última impressão que tive, dele em campo, foi que o Júlio dos Santos não é tão lento (para você ver o absurdo????). Mas, talvez seja apenas pessoal da minha parte, e minha ira não esteja me permitindo enxergar alguma qualidade no Andrezinho. Torço para que ele queime minha língua…

    E concordo 100% com a galera quando diz dessa frescura de não escalar a garotada da base. Vai sentir a pressão? Claro que sim, mas e daí? Vamos ver como eles se saem sobre pressão! Confesso que não conheço os garotos, mas se nenhum deles consegue ser melhor dos que hoje estão como titulares, meu amigo, manda todo mundo embora e recomeça do zero.

    Já o Nenê, devo dizer que suas atuações “ruins” conseguem ser melhores do que a dos demais jogadores do time… Ele é o pouco (talvez o único) que tem criatividade, domínio e visão de jogo no Vasco.

    Saudações.

  5. Carlos Couto

    Malcon,18 anos, há quase 2 anos no profissional marca o primeiro gol do Corinthians sobre o Joinville. Enquanto isso no Vasco os garotos estão se preparando psicologicamente para aos 20 anos entrarem nos profissionais ou quem sabe aos 22 anos,ainda são crianças não aguentam a pressão.

  6. BJ

    Pois é, eu tbm tenho a mesma desconfiança que vc. E digo mais, o Vasco está nessa situação não apenas por questões técnicas. Eu acredito que essa influencia de empresários nos bastidores tem prejudicado o desempenho da equipe em campo. O que justifica a escalação de Cristiano? Ele só vai sair da equipe hj por causa de lesão. Jhon Cley tbm era frequentemente escalado sem apresentar resultados justificáveis e em seguida foi vendido pro mundo árabe.
    Essa auditoria em SJ poderia abranger outras áreas além da econômica, descobririam muitas coisas debaixo do tapete.

  7. Felipe

    “Uma das nossas grandes contratações”, só se for para jogar segunda divisão, apesar que suas atuações não dar pra seu empresário colocar os melhores lances em um DVD, porque não tem.

  8. Silvano

    Julio dos Santos foi artilheiro da Libertadores do ano passado. Uma ótima contratação da diretoria. Aí vem a pergunta: um artilheiro de Libertadores pode desaprender a jogar? Claro que não! Acontece que o cara tem que ser escalado como era no Cerro, ou seja, mais avançado, como meia-atacante. Cobrar dele combate? Não, ele tem é que fazer gols! Ele tem é que dar o último passe! E ele tem condições de fazer isso. Senão o Dr. Eurico não o traria. Os técnicos estão bobeando com o Julio. Tirá-lo do time não é solução, até pq ele foi uma das nossas grandes contratações. Bota pra jogar, Jorginho! Mas na posição correta.

    • JC Barbosa

      Bom…falar simplesmente da artilharia sem citar que foram apenas cinco gols e três de pênalti torna o argumento meio falacioso.

      Mas achei interessante o “uma das grandes contratações”. Ignorando o quanto isso mostra o nível da contratações consideradas “grandes”, qual foi A outra (levando em consideração que, havendo plural, foi mais de uma)?

      • Carlos Couto

        Deixa JC, a lobotomia não o deixa pensar com todo o cerébro, é só mais um lambedor do sapo-cururú-do-brejo-fumacento e agora também decrépito. O Vasco deveria jogar com Serginho, que teve sensível melhora e o Rafael Vaz que se saiu muito bem pois tem um bom passe e ao menos sabe chutar além de ser bom cobrador de faltas (se o Rodrigo deixar).

        Já o Nenê se jogar o que tem jogado para mim só ficaria no primeiro tempo e olhe lá. Ainda não sei qual é a desse cara, já que as vezes ele parece um bom jogador e outras só tropeça na bola parecendo um polvo se atrapalhando com as pernas.

        O certo é que não temos tempo para esperar jogador entrar em forma e acertar, foi mal tem que ser sacado do time, afinal o que não faltam são jogadores e alguns nem foram testados.

        O que eu acho engraçado é que nos outros times entram jogadores com 17 anos apenas e pasmem, jogam bem, mas no Vasco ficam com excesso de cuidados e frescuras para não queimar o “garoto”. Há muito tempo que os ditos garotos já não têm aquela compleição física franzina de antigamente, as academias e a evolução no esporte acabaram com essa deficiência. SDV

      • Jorge Coelho

        JC, o Julio é um dos poucos jogadores atuais com excelente passe. Eu me irrito com seu jeitão pra lá de frio, mas acho injustas as críticas que fazem a ele. O elenco não tem ninguem com as características de verdadeiro lançador. Mas isso é apenas a minha opinião. Abraço a todos e que o Vasco continue me surpreendendo nesta reta pra lá de final…

      • JC Barbosa

        Que o cara tem bom passe cansamos de ver no Estadual. Mas ele não vinha jogando nada há séculos. Ontem ele teve sua melhor atuação desde o título.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s