Desequilíbrio e vitória

O Vasco venceu, se manteve no G4, mas penou para passar pelo Náutico com um 2 a 1 bastante suado. Apesar disso, foi talvez a melhor apresentação do time na competição e certamente o melhor jogo sob o comando do Natalino. O grande problema da equipe foi o desequilíbrio apresentado ao longo do jogo: merecíamos ter goleado o Timbu, mas corremos riscos demais, que poderiam inclusive ter resultado numa derrota.

Ofensivamente, o time mostrou uma melhora significativa, com muito mais jogadas criadas e finalizações (mais de 25 arremates durante o jogo), mas com mesma imprecisão de sempre. Como no primeiro turno, o destaque do time pernambucano foi o goleiro Julio Cesar, que mais uma vez teve muito trabalho e salvou o alvirrubro diversas vezes.

Isso foi um óbvio reflexo da armação mais ofensiva escalada pelo Joel, que fez o que parecia ser o correto: trocou um volante por mais um atacante e manteve Maxi Rodriguez no time. Mas a pressão que exercemos durante quase toda partida também deixou mais espaços e os contra-ataques do Náutico, ainda que poucos, foram quase sempre perigosos, evidenciando o lado ruim da mexida no time.

O Vasco martelava o Timbu, mas nada do gol sair. Passamos o primeiro tempo em branco e no segundo tempo o Náutico, mesmo pressionado, continuava perigoso. E entrada do Edmilson no lugar do Maxi nos deixou com um jogador a menos no meio de campo, facilitando os contragolpes do adversário. E faltando 25 minutos para acabar a partida, o Náutico conseguiu o que queria. Abriu o placar depois de um contra-ataque que terminou com Martin Silva cometendo um penal.

Aí, mais uma vez, Natalino fez uma substituição à la Joel Santana: deixou o time com apenas um volante, jogando o time de vez para frente, a despeito dos riscos maiores que correríamos. Com a entrada do Dakson no lugar do Fabrício, o Vasco ficou mais exposto e o treinador do Náutico, vendo a situação, também colocou seu time mais à frente.

Mas a estrela do veterano treinador acabou aparecendo. Após boa jogada de Thalles, Dakson marcou o gol de empate aos 31, diminuindo a impressão de mais um vexame em casa. Mas sem outras alterações a fazer, continuávamos correndo riscos, no que parecia ser o melhor momento do Náutico na partida. Enquanto nosso adversário conseguia se segurar, aproveitava o desespero vascaíno para criar suas chances.

E quando todos pareciam satisfeitos com o empate, Thalles mais uma vez iniciou uma jogada que terminou em gol, dessa vez de Kleber, aproveitando a furada da zaga do Náutico. A virada devolveu a justiça ao placar, naquela que deve ter sido a partida na qual o Vasco mais merecia a vitória.

Os três pontos evitou que saíssemos da quarta colocação e nos manteve na cola do líder. Mas o melhor foi ver um time que se impôs diante do adversário, fazendo o que deve sempre fazer jogando em casa. Esse aspecto deve ser mantido diante de qualquer oponente, dentro ou fora da Colina. Agora, ironicamente para um time comandado pelo Joel, é preciso acertar o sistema defensivo da equipe. O desequilíbrio entre o ataque e a defesa ontem foi gritante. E enquanto o técnico não resolver essa questão, continuaremos a ver o Vasco correr riscos mesmo quando domina amplamente as partidas.

***

As atuações…

Martín Silva – o único senão da sua bela atuação – na qual fez pelo menos três grandes defesas – foi o pênalti cometido. Mas ainda que o Vasco perdesse a partida, seria difícil responsabilizá-lo com o ataque perdendo tantos gols.

Diego Renan – ainda está longe dos seus melhores momentos pelo Vasco, mas ao poucos vem subindo de produção jogando pela direita. Mas dada a pressão que o Vasco exerceu ao longo da partida, poderia ter sido mais presente no apoio.

Rodrigo – foi bem em grande parte do jogo, atuando com segurança. Na segunda metade do segundo tempo cansou e teve problemas com o ataque alvirrubro.

Douglas Silva – quase marcou de cabeça e não teve maiores problemas no primeiro tempo. Quando o Náutico tentou atacar mais no segundo tempo, se enrolou em alguns lances.

Lorran – apoiou constantemente, mas precisa caprichar nos cruzamentos e ter mais atenção à marcação. Saiu contundido para a entrada de Marlon, que mesmo entrando descansado, não conseguiu fazer da sua lateral uma boa opção para o ataque.

Guiñazu – a vontade de sempre, mas não conseguiu conter os contragolpes do Náutico, principalmente quando ficou como último volante em campo. Quase marcou o gol da sua vida, fazendo fila com a zaga adversária, mas chutou para fora.

Fabrício – mesmo tendo dois meias ofensivos no time, não deixou de tentar ajudar na criação, fazendo bem a distribuição das jogadas. Foi sacado quando o time já perdia por 1 a 0 e Joel se desesperou. Dakson entrou em seu lugar não demorou muito para mostrar resultado, empatando a partida após jogada de Thalles.

Douglas – fez boas jogadas e não ficou de migué como em outras partidas. Se não fosse pela boa atuação do goleiro Julio Cesar, poderia ter deixado o dele em cobrança de falta no primeiro tempo. Cansou no segundo tempo e poderia ter sido substituído no lugar do Maxi.

Maxi Rodríguez – no primeiro tempo foi o mais participativo do Vasco, criando jogadas, se movimentando e até ajudando na marcação. No segundo tempo, exagerou nas jogadas individuais e acabou com a paciência de Joel, que o substituiu por Edmilson, que não conseguiu finalizar muitas vezes, mas deu novo gás ao ataque e com sua movimentação mais opções de jogadas pelos lados do campo.

Kleber – fez valer seu apelido jogando com uma disposição impressionante. Como um Gladiador, lutou do começo ao fim do jogo, arriscando jogadas e finalizando diversas vezes, tendo sua raça recompensada com o gol da virada no final do jogo.

Thalles – dessa vez foi decisivo, sendo o responsável pela criação das jogadas que nos renderam os dois gols.

***
Lembrem-se de curtir a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e seguir o Blog da Fuzarca pelo twitter @jc_CRVG.

Anúncios

26 Comentários

Arquivado em Atuações, Resenhas, Vídeos

26 Respostas para “Desequilíbrio e vitória

  1. ODILON SILVA - RJ

    Eurico Miranda ta condenado em pagar três milhões ao C.R.VASCO DA GAMA, ele já pagou? Vai pagar quando? Ta esperando o que para pagar? . Ainda que ser presidente do clube, fala sério.

  2. ODILON SILVA - RJ

    Foi uma Vitória arrancada com suor, na raça, na vontade, um clube que passa um turbilhão de problemas, brigas política na social do clube, o jogo rolando, e os grupos políticos brigando na social, astral negativo, tudo isso reflete negativamente, não é fácil, mais o time lutou até o fim e arrancou a Vitória. Esse time era para ser campeão carioca, esse time foi covardemente garfado na final contra o flamerda, o BRASIL inteiro viu esse time ser descaradamente garfado na final contra o flamerda. Um dia a verdade vai aparecer, um dia nos vamos saber, quem armou, quem ta por trás dessa tramoia nessa federação carioca de futebol, nessa sujeira que tirou o título desse time.

  3. “Lateral ruim, cabeçudo e com três letras no nome….fácil de se confundir, né?”

    Valeu JC, por explicar de forma tão bem humorada a minha falha…rs . Ri muito!

    Saudações

  4. mário Gomes

    JC – Eu nñ vi o jogo; apenas vi as fotos dos principais lances; e ouvi pelo rádio. Sua descrição foi perfeita. Vc já teria pensado em ser comentarista de rádio, também? Ou de TV? Creio q “emplacaria” sem grande esforço. Parabéns, mais uma vez.Abçs

  5. Esse fabricio e muito fraco , não ataca e não defende , o Ken pode melhorar nosso meio campo, agora o Douglas Silva e muito Lento ele e o Lorran são Uma Avenida , ta difícil porque quem vai jogar e o Luan que vai jogar ao lado do Douglasl , nao anda jogando nada , que mantenha os 02 meias e os 02 atacantes.Saudaçoes Vascaínas.

  6. paulo eduardo

    Juleba, tu sabe sobre o Montoya? Ele esta machucado? Sabe dele?
    Abs

  7. ODILON SILVA - RJ

    POR ELEIÇÕES LIMPAS EM SÃO JANUÁRIO, POR UM VASCAO DIREITO, PELOS BONS E PRODUTIVOS EXEMPLOS EM SÃO JANUÁRIO………….ESSE GIGANTE CLUBE, NOSSA LINDA HISTÓRIA………..PELOS GRANDES VASCAÍNOS QUE CONSTRUÍRAM ESSE CLUBE, ……….PELO FUTURO DESSE CLUBE…….NÃO MERECEMOS PRESIDENTE COM VOTOS COMPRADOS, esse clube não merece eleger presidente por vias fraudulentas.

  8. ODILON SILVA - RJ

    POR ELEIÇÕES LIMPAS EM SÃO JANUÁRIO, POR UM VASCAO DIREITO, PELOS BONS E PRODUTIVOS EXEMPLOS EM SÃO JANUÁRIO.

  9. David

    Lendo os comentários, vejo que alguns pedem a volta de Carlos César para a lateral direita! Só pode ser brincadeira, afinal Carlos Cesar é tão ruim na marcação quando André Rocha e talvez pior nos cruzamentos!
    Diego Renan é lateral direito que pode ser utilizado na esquerda. Como não temos nenhum outro lateral direito para colocar em seu lugar, melhor manter assim.
    O garoto Lorran vem subindo de produção, deve-se ter calma com ele. Como disse JC as convocações para a seleção sub-20 não são porque ele é ruim, ele tem algum valor para ser titular lá, então pode ser titular no Vasco já que seu reserva é o Marlon e todos já vimos o que ele pode jogar.

  10. TOMAS COSTA

    Bom dia Galera !

    Jc é verdade mesmo que vc gostou do Fabrício ??

    Como o cometário do Leon, eu não sei o que o Fabricio faz nesse time do vasco, acho que a comparação com o Bastos é correta. Nesse jogo então errou quase todos os passes, sem falar que não marca porra nenhuma.

    No mais , só lamentar a incompetência dos atacantes vascaínos que não conseguem finalizar as jogadas corretamente. Pra fazer um gol é um sofrimento desgraçado.

    Parece que o Joel tem estrela mesmo, estava tudo dando errado, e mais uma vez, e dessa vez o vasco ia entrar numa crise sem fim, e daí o vasco achou um gol e depois o outro graças a Deus, e a estrela do Papai Joel.

    O nosso grande problema defensivo, além do Fabricio que não marca ninguém, é que nossos zagueiros são lentos, quando pegam um ataque rápido, ficam a ver navios. O Rodrigo que é o melhor zagueiro que temos , parece que ta pesado , fora de forma, ou com algum problema muscular, pois não ta rendendo o que pode.

    De qualquer forma o time pode melhorar com mais algumas alterações, eu com todos a disposição escalaria :

    Martins Silva
    Carlos Cesar
    Rodrigo
    Douglas Silva (ou testaria o Anderson Sales)
    Diego Renan
    Guina
    Ken
    Max Rodrigues
    Douglas
    Kleber
    Talles ou Edimilson.

    Pra amanhã, o Joel vai escalar : :

    Martins Silva, D. Renan, Luan, Douglas Silva, Lorran, Guina, Fabricio, John Kley, Max, Douglas e Kleber. Pode escrever aí JC.

    Resultado dessa escalação, vamos tomar sufoco o jogo todo, vão aprontar uma correria desgraçada com o tal de pimentinha nas costas do garoto Lorran. Que Deus nos ajude.

    Saudações vascaínas

    • Marcio

      Eu não sei se o Lorran joga, acho que não!
      De qualquer forma eu colocaria o Carlos Cesar na direita e o Diego Renan na esquerda, pro ataque eu escalaria o Rafael Silva junto com o Kleber.
      O Rafael tem velocidade e pode se adaptar bem com o Kleber.
      Não alteraria o sistema em que o time que jogou com o Náutico e ainda teria opção de contra-ataque rápido com o Rafael.

  11. Vasco jogou bem mais acho q falta cobertura nas laterais por isso q a defesa fica vulnerável ,acho q o Guiñazu corre muito mais ele deixa muito espaço e ñ tem ninguem pra cobrir o espaço q ele deixa

  12. Fabi

    Proximo jogo sera em Sao Luis com 40 mil torcedores. Muito cuidado com o Pimentinha que eh rapidíssimo e habilidoso e esta num ótimo momento. Douglas Silva e o Rodrigo (ou quem quer que seja) deverão ficar atentos. Bola pra frente Vasco!

  13. Diego

    Na armação acho que o ken é melhor q o fabrico e que poderia ter colocado o Carlos César na direita e Diego Renan para a outra lateral com a saída do lorran …o que acha JC? Abração

    • JC Barbosa

      Acho que armar não é função nem pro Fabrício, nem pro Ken. Se o Joel colocar dois meias ofensivos, nenhum dos dois precisaria ajudar na criação. E eu prefiro o Ken se for para isso: ser apenas marcador. As vezes em que ele se saiu melhor não foi nem como segundo homem, e sim como primeiro volante.

      • David

        O melhor esquema para proteger as laterais e a zaga é com dois primeiros volantes, Ken e Guiñazu!
        O problema é que Douglas não marca e mal dá um combate. Acredito que o ataque titular deve ser esse mesmo com Thalles e Kleber, já que Edmilson parece uma parede, nos lembrando o Alecone!

  14. Marcos Aurélio

    Acho que o time que iniciou o jogo deve ser mantido, Maxi Rodrigues é muito titular nesse time, assim como Thales, agora a pontaria dos nossos atacantes tem que melhorar muito, muitas vezes o Vasco passou sufoco porque jogou mal, mas ontem foi pura falta de pontaria. No primeiro tempo o time jogou bem demais, se não fosse esse detalhe importantíssimo chamado Gol, teria sido perfeito.

  15. Acho que Joel fez uma grande bobagem quando tirou o Maxi Rodriguez para colocar o ineficiente Edmilson. Vínhamos dominando e passamos a ser dominados. Não era o Maxi que deveria ter sido sacado.

    Confesso que não entendo a insistência com Lorran, mantendo Diego Renan fora de posição.

    Ao menos colocou o Dakson no lugar do Fabrício, que aquela altura já se arrastava, para tentar retomar o meio de campo. Valeu aí a estrela do Joel.

    Outra coisa que merece mérito é que o time não ficou satisfeito com o empate. Se expôs para conseguir a vitória e foi premiado.

    Saudações

    • JC Barbosa

      Não acho que chegamos a “ser dominados”. Demos mais espaços para contra-ataques, o que é diferente.

      E o Lorran está na esquerda pq na direita não temos ninguém. E o Diego Renan é originalmente lateral direito.

      • Ok, não fomos “dominados”, mas passamos a não criar mais nada. Com o Maxi em campo estávamos criando e dominando.

        Quanto ao Lorran, ele é fraco na marcação e afobado no apoio. Joel apenas está transferindo o problema da lateral direita para a esquerda. O detalhe é que o Diego Renan, no meu ponto de vista, rende melhor na esquerda. Lorran, na esquerda, está igual ou pior do que nossos laterais pela direita. Chega ao cúmulo de eu querer o retorno do Rui!

      • JC Barbosa

        Aí é questão de opinião. Se o Lorran não tiver mais chances, não vai se adaptar nunca. E um garoto que é constantemente convocado para a seleção sub-20 deve ter algum valor. E cara, na boa: NADA pode ser pior que o André Rocha na lateral direita. Se o Rui fosse reintegrado, pode até ser que o Diego Renan pudesse assumir a esquerda. Mas com o que temos hoje, acho que essa configuração é a melhor possível.

      • TOMAS COSTA

        Vcs estão loucos ou sou eu que estou, o retorno “tão almejado” não seria do Nei ao invés do Rui ?? E se estiverem falando Nei, eu acho que deveria retornar sim , pois dos que lá estão na função ele é menos ruim.

      • JC Barbosa

        Lateral ruim, cabeçudo e com três letras no nome….fácil de se confundir, né?

      • Eduardo

        Quem é Rui? Vcs não estão querendo dizer Nei? kkkk

  16. Leon da Cruz

    Concordo com sua análise, com exceção do que você disse sobre o Fabricio: que ele fez “bem a distribuição das jogadas”. Você só pode estar de brincadeira… O cara errou quase tudo que tentou, “armando” inclusive alguns contra-ataques para o adversário e, para piorar, caminhou em campo. (Para mim, é o novo Felipe Bastos.) Antes de sair, a torcida já dava suspiros quando ele pegava na bola. Faltou também dizer que o Thalles, embora tenha sido decisivo, errou muito mais do que acertou, matando um sem número de jogadas, por afobação, displicência e, provavelmente, também por ainda ser muito inexperiente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s