Um pouco mais que a classificação

Colocando a qualidade das duas equipes dentro de uma perspectiva realista, podemos dizer que Vasco e Ponte Preta fizeram uma boa partida. Foi um jogo disputado, com ambas as equipes buscando o gol e alguns lances até interessantes.


Deve-se se dar o mérito a quem merece. O que fez do jogo algo mais do que uma simples confirmação da nossa ida às oitavas da Copa do Brasil foi o interesse da Macaca na partida. Nosso adversário sabia que seria muito complicado evitar a eliminação e ainda assim buscou o resultado que lhe interessava até o fim. Dentro das suas limitações, os dois times fizeram uma partida um pouco acima do que suas próprias torcidas esperavam. Mas a atuação do Vasco ainda deixou uma pergunta no ar: será que não teríamos vencido mais vezes no Brasileiro com outras atuações parecidas com essa? Por que o Vasco não joga sempre como ontem?

Simples: não joga porque não consegue. Porque poucos dos nossos adversários equilibram a vontade de atacar e o medo defensivo, preferindo na maioria das vezes a retranca e o contra-ataque. E o Adilson até hoje não conseguiu fazer sua equipe jogar de forma eficaz contra esse tipo de oponente.

Outra preocupação, também confirmada na partida de ontem, foi o nosso aproveitamento pífio nas finalizações. Mesmo tendo criado mais jogadas e conseguido finalizar mais vezes que o normal, o Vasco só acabou vencendo marcando dois gols que não saíram de jogadas do time. Quando criamos o lance até o último passe, erramos muito nos arremates. E aí voltando ao Brasileiro, contra as retrancas, o Vasco naturalmente cria menos. E criando menos, não podemos desperdiçar as raras oportunidades de marcar (até porque, nem sempre haverá pênaltis e gols contras a nosso favor). Como é isso o que vem acontecendo em várias das nossas partidas, o resultado não poderia ser outro além de sete empates no Brasileirão.

Mas deixemos de ser ranhetas pelo menos por hoje. Vencemos e vimos um Vasco um pouco mais criativo, o que pode nos dar uma esperançazinha de melhores atuações daqui pra frente. Desde que, claro, nossa zaga deixe de entregar a rapadura (como fez ontem o Rodrigo e antes disso toda a zaga no empate com o América-RN) e que o treinador se resolva a armar o time de maneira mais ofensiva.

Nisso, sinceramente, não creio muito. A entrada do Dakson efetivamente deixou o time mais vulnerável defensivamente e, para manter o time com apenas dois volantes, Adilson terá que considerar que o maior número de jogadas ofensivas compensou a maior exposição da zaga. Alguém acredita que nosso cauteloso treinador pensará dessa forma?

As atuações…

Martín Silva – vendido no lance do gol, não teve o que fazer. De resto foi pouco exigido, mas quando foi, rebateu uma bola à moda Fernando Prass.

Carlos César – merece elogios por ser muito presente no apoio, mas Adilson precisa urgentemente bater um papo com o rapaz. Ele abusa da violência e ontem não foi expulso por pura sorte.

Rodrigo – não há como ignorar a falha grotesca que culminou no gol da Macaca. Não fosse por esse erro grave, teria tido uma atuação regular, quase marcando em duas perigosas cobranças de falta.

Douglas Silva – ele e Rodrigo tiveram um pouco de problema por conta do meio de campo menos marcador. Mas ainda assim, mesmo que a Ponte tivesse tido mais chances do que seria o ideal, Douglas não comprometeu.

Diego Renan – Adilson parece ter pedido ao Diego que segurasse mais na marcação para que Carlos César tivesse mais liberdade. Só isso justifica suas poucas subidas ao ataque. Mas numa das raras vezes em que subiu, quase marcou um gol.

Guiñazu – com menos um volante em campo, acabou tendo que jogar com disposição redobrada (tanto que me lembro mais dele no chão, dando carrinhos, que de pé no campo). Mas fez bem a parte que lhe cabia, já que não poderia se desdobrar em dois. Também tentou ajudar na frente quando teve espaço para isso.

Fabrício – quase marcou um gol, cabeceando uma bola no travessão. Fez bem a transição para os armadores, dando mais uma opção para a criação de jogadas.

Dakson  – faltou um golzinho, mas de resto, fez quase tudo: armou jogadas, puxou jogadas em velocidade, acertou bons passes – colocou o Thalles na cara do gol – e até na marcação ajudou. Sofreu o pênalti que originou nosso primeiro gol. Com a fatura fechada, Adilson colocou Montoya em seu lugar e o colombiano, mesmo não sendo muito efetivo, mostrou disposição e fez pelo menos uma bela jogada, se infiltrando no meio da zaga símia com dribles.

Douglas – com outro meia em campo, o camisa 10 acaba tendo mais espaço, já que a marcação adversária precisa se dividir entre os dois. E tendo mais espaço, Douglas acaba aparecendo, dando bons passes. Teve participação direta nos dois gols, cobrando o pênalti e o escanteio que terminou em gol contra.

Kleber – ainda não justificou sua contratação, apesar de não deixar de lutar enquanto está em campo. Saiu no intervalo para a entrada de Lucas Crispim, que deu outra dinâmica ao time, mas ainda precisa caprichar no último passe e nas finalizações.

Thalles – como sempre, lutou e correu o tempo inteiro, mostrando inclusive uma movimentação um pouco mais intensa. Mas teve poucas chances de finalizar, e nas duas únicas, foi mal. Edmilson entrou em seu lugar no apagar das luzes e acabou não contribuindo muito.

***

Lembrem-se de curtir a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e seguir o Blog da Fuzarca pelo twitter @jc_CRVG.

Anúncios

46 Comentários

Arquivado em Atuações, Resenhas, Vídeos

46 Respostas para “Um pouco mais que a classificação

  1. ODILON SILVA -RJ

    Ainda resta esperança dessas eleições serem adiadas para o fim do ano, o que poderia fazer anular, impugnar essa que é, o maior absurdo da história política vascaína, essa sujeira de compra de votos. Um Club forte, um Club próspero, um Club organizado, um Club com um futuro glorioso, não será possível essas qualidades para o VASCAO, com presidente com votinhos comprados. Quem gosta desse Club, quem ama esse Club, não compra votos, não bagunça o Club, não dá um exemplo desse, compra de votos e sujeira, armação braba, coisa de quem deseja um Club bagunçado, sem ordem, os verdadeiros vascaínos deveriam se unirem, e adernarem pela organização do Club, principalmente contra essa mentira, esse atentado contra o club, essa traição de associados comprados. Uma vez constatando que centenas de votos foram comprados, que não é normal num só dia do mês de abril do ano passado, quando centenas de sócios entraram na tesouraria do Club, comprovado a irregularidade, isso é fraude, anulem essa sujeira, passem.esse Club a limpo.

  2. ODILON SILVA -RJ

    Alguns torcedores precisam criar outro tipo de música, essa música versão a música dos torcedores argentinos, não pega bem para torcida vascaína, música preconceituosa, musica redicula, pixando favela, além de tudo um canto falando do flamerda, precisa esquecer o flamerda. O flamerda deve esta adorando essa música, então na boca dos vascaínos, estão sendo lembrados pelos vascaínos, ainda estão sendo vítimas.

  3. ODILON SILVA -RJ

    Gostei da postura do time, postura de time grande, falta melhor entrosamento, fatal pedir para o THALLES e o CLEBER jogarem dentro da área adversária, jogarem entre os zagueiros adversários, fazendo isso as bolas vão chegar, já que agora tem dois meias de criação. As vezes os laterais chegavam no fundo, mais mais não tinha gente na área, as vezes as jogadas saiam do meio campo, mais não tinha gente na área adversária, falta presença na área inimiga. O garoto THALLES até que fez um bom papel de pião, virando jogo, invertendo jogadas, mais não precisa o THALLES cumprir essa missão, já tem o DAKSON e o DOUGLAS para armar, criar as jogadas, lugar do THALLES é na área , com bom entrosamento, com THALLES e O CLEBER se posicionando na área, entre os zagueiros adversários, o time vai acerta, vamos deixar de ficar empatando, vamos subir na tabela, vamos lutar pela COPA BRASIL. Com DOUGLAS e o DAKSON na, armação, o VÁSCÃO inova, deixar até mesmo de irrita a torcida, o toque de bola melhorou, as jogadas bonitas passaram acontecer, ganhamos muito na parte técnica, e o talento é quem ganha jogo. A torcida vascaína competente isso, viu o time lutando, procurando acerta da melhor maneira possível, jogo dez da noite, com televisão ao vivo, muito frio, ambiente conturbado com essa politicada, ainda deu oito mil corações vascaínos em São janu. Agora precisa é abrir o olho com certas coisas, tem gente que adora fazer o time vascaíno de cobaia, órgão tal de comunicacao fala certas coisas para o time vascaíno, aí vem outro órgão de comunicacao fala outra coisa, e assim eles ficam, não pode ir pela cabeça de certos meios de comunicações que tem por aí, esses caras querem só ficar por cima, querem ser os lançadores, tem que fazer o melhor para o VASCAO, e esquecer a vaidade, a vontade pessoal de terceiros.

  4. alex-es

    Esquema dois volantes já!!!!!!!

  5. O vasco é o time que mais empata, tanto na segundona,como na copa do brasil.Isso prova a maneira covarde que o time vem jogando,defensivo,retranqueiro.Daquele jeito,se der pra ganhar de pouco,muito bem,se não,pelo menos tentar não perder. É a cara desse técnico medíocre.Quanto a vitória sobre a ponte,nada demais,ganharam de outro time da segunda divisão,é obrigação do vasco,não merece elogios.

  6. Flávio - São José de Ribamar-MA

    Nas 13 primeiras rodadas da competição, a média do Sampaio Correa é superior a 13 mil pagantes, superando Santa Cruz, Ceará e Vasco, que vem na segunda, terceira e quarta posição respectivamente. Além disso, o maior público de toda a Série B foi na partida entre Sampaio e Avaí, ultimo jogo do Tricolor antes da Copa do Mundo, quando o Castelão recebeu 20.383 pessoas. Samapio espera o Vasco e o Castelão será pequeno em virtuda da grande quantidade de torcedores do Clube carioca no estado. Vai ferver!!!

  7. MAURILIO MOURTHÉ DE SOUZA

    Oi Jc, pelo menos uma vez o VASCO foi com 02 armadores. a zaga ficou mais sobrecarregada, ficou; mas temos de ganhar, então não tem justificativa do “BURRO SUADO”, insistir em 03 volantes.É um sonho, mas gostaria de ver Dackson e Montoya uns 05 jogos de titular. Douglas vagalume não dá. Kleber ex-jogador, já era; Talles paredão ( a bola bate e volta), É só tirar, que o ataque começa a acertar. Com eles é como vc disse ,as poucas oportunidades não vão dar em nada.
    SV
    PS: só para lembrar que seu blog está excelente e o “razinza” faz parte; sangue de barata só o “BURRO ADILSON SUADO” tem.
    PS2: e sua filhinha continua linda e VASCAINA?

  8. PAULO MOÇO

    Bom dia JC.
    Vou encher um pouca a sua paciencia, como vc disse os times da serie B jogam fechadinhos na retranca contra o vasco, não seria o caso de por o montoya como meia atacante, afinal ele é habilidoso, e quando der um drible num adversario, vai aparecer espaço para os atacantes.
    O que vc acha?

  9. Carlos

    JC, bom dia.

    Nossa política ferve. Eu queria saber qual a vantagem de ser presidente do Vasco? Pelo que escuto, é um cargo não remunerado; os candidatos são todos bem sucedidos; entendendo que as pessoas precisam comer, beber, etc..
    O Julio Blant é bem sucedido como CEO; o Roberto monteiro, se não me engano, é advogado; o Eurico foi deputado federal e dirigente do vasco, ao contrário dirigente do vasco e deputado federal.
    O banana, mesmo sendo dep. estadual não consegue administrar o vasco (para mim vereador e deputado não fazem nada). Quero dizer que quem assumir terá que reservar um bom tempo para esses 3 anos, concorda? O que o dirigente fará sem remuneração? Acordos com empresários? Comissões nas vendas de atletas?

    Não vou votar mas torcerei para seu Julio e principalmente para o vasco.

  10. joão carlos de souza

    Acho temeroso o excesso de otimismo, dizer que o vasco foi bem , já que o time da ponte não jogou completo e não foi a mesma equipe que jogou pela segunda divisão que é um time mais completo, porque muitos jogadores não jogaram por ter defendido outros clubes na copa do brasil, mais valeu porque a entrada do Dákson melhorou a dinâmica do time e deu mais liberdade para o Douglas, também a saída do Luan deu mais segurança a torcida, pois ele vem entregando o jogo bisonhamente e se achando imprescindível, mais ainda tá longe daquele vasco que a torcida gostaria de ver em campo, se todos os jogadores tivessem a raça do Guiñazu, poderia até perder, mais a torcida ficaria envaidecida, mais o que transparece é um time sem sangue ou sem comprometimento. Não estou lamentando de barriga cheia, sou vascaíno de berço e cova e não torço por divisão, nada que os aproveitadores que comandam o gigante da colina histórica possam fazerem para piorar o clube vai mudar meus sentimentos.

  11. ANTONIO DIAS - CAMPINAS - SP

    ALÔ JC. CARA, por onde andam o ÁLVARO e o DAMASCENO de Curitiba. Não vejo mais comentários deles nem aqui nem no Bruno. O Álvaro sempre nos trouxe informações importantes sobre as coisas do Vasco. Acho que neste momento de eleições ele poderia ajudar muito dos seus leitores e votantes vascaínos. O Damasceno com suas colocações otimistas e concisas também está fazendo falta no blog. Será que perdemos nossos torcedores Curitibanos?
    Abraços a todos.

  12. Não dar seguencia ao Montoya é um crime, depois este treneiro vai fazer igual ao Renato Gaucho que não colocava o Conca pra jogar e quando foi pra ouro time o levou pra ser titular.

  13. ANTONIO DIAS - CAMPINAS - SP

    Alô JC. Cara eu já vi o Vasco com três volantes levando baile dos adversários. E não foi só uma vez não, Foram várias. E foi no Cariocão e foi neste brasileirão B. Na minha opinião ontem, com dois meias, o sistema defensivo funcionou melhor que muitas das vezes em que jogamos com três volantes. E o sistema ofensivo também funcionou melhor. Em resumo, gostei do time ontem. Há muito a se fazer ainda, mas se o AB não for muito teimoso pode ser que estejamos acertando o sistema tático para o mais adequado para o momento.
    Abraços a todos.

  14. David

    Mais um bom post JC, apesar de não concordar com tudo é claro.
    O time jogou melhor com dois meias do que vinha jogando com três volantes! E melhorou ainda mais com a saída do Kléber que está fora de ritmo de jogo, ainda espero que ele melhore.
    Quanto ao Lucas Crispim, é muito holofote pouca eficiência! Honestamente o clube não precisava trazer ele para fazer um papel que temos que faça.
    Dakson entrou muito bem dando mobilidade, abrindo jogadas pelas laterais e dando ritmo de jogo. Foi muito superior ao Douglas que apareceu duas vezes no jogo e depois sumiu! Foi substituído injustamente. Provou que Aranda é jogador para compor elenco e que o time precisa de dois volantes para dividirem a responsabilidade da criação.
    O Rodrigo fez lambança ontem e ninguém disse nada, fosse o Luan estariam queimando o garoto! Alguém tem que cobrir as costas do Carlos César quando esse sobe para apoiar o ataque.
    Montoya poderia sim ter entrado no início do segundo tempo. Porque ter que ver Douglas se arrastar em campo e Crispim (emprestado para a grande vitrine Vasco) é osso!

  15. Yasmin Desejada - Torcedora do Vascão

    O Vasco 2011, apesar das reclamações tinhamos um time capaz de brigar por titulos como o fez e foi campeão e so não foi campeão brasileiro porque o Bassols meteu a mão no jogo contra os fedorentos da favela, não penava tanto para construir uma vitória. Até achava que apartir daquele momento o Vasco fosse ficar mais forte, mas hoje o que vemos é um Vasco no meio da tabela da Série B e com muitas dificuldades para vencer seus jogos contra adversário esdrúxulos… O que aconteceu amigo? A diretoria não correspondeu? Os jogadores contratados não corresponderam?

  16. Beatriz

    Precisamos de 3 vitorias na Série B, “UNGENTÍSSIMO”.

  17. Marcos Clodovil

    Ganhamos, dominamos, acertamos, erramos, mas ainda falta um Time segundo as tradições do Vasco. A Ponte é muito fraquinha e o Vasco penou para fazere 2 gols. Bola pra frente!!!!

  18. Gorilo

    Parabéns ao nosso torcedor que ovacionou nosso time do começo ao fim da partida. Parabens torcida vascaína!!!

  19. Wanderson DS

    É o jeito é torcer pro time vencer, APESAR DO TREINEIRO, porque pelo jeito esse vai ficar mesmo até o final… tomara que esse imbecil tome jeito e não volte com seus 3 volantes inúteis… mesmo o meio com Dakson e Douglas ficar lento, é melhor uma lentidão, mas que tenha qualidade no passe, do que apenas marcação e passe pro lado ou errado… sei que pedir mudanças táticas pra esse treineiro é difícil, pois poderia fazer uma formação mais leve, que tenha uma válvula de escape mais rápida… enfim… pelo menos que fique assim e que o time VENÇA, seja como for no sábado e engrene de vez uma sequência boa nessa maldita série b!

  20. Murillo Santiago

    Acredito que o Kleber vai vingar. Está perdidaço e queríamos essa contratação tivesse rendimento imediato, até porque o contrato termina no fim do ano, mas tecnicamente ele é um cara que sobra. Em 3 jogos veremos um novo Kleber.

  21. TOMAS COSTA

    Bom dia Galera Vascaína !

    JC voltei a te acompanhar pq acho que vc tem uma boa leitura dos jogos e sei que és vascaíno de coração, como também acho que parece que neste espaço aqui, tu és menos “ranheta” do que no anterior, estás mais ponderado e mais atencioso com os teus seguidores, que são vascaínos como tu. Parabéns , continues assim que com certeza esse blog aqui estará bombando em pouco tempo.

    Quanto ao jogo de ontem não consigo ser menos “ranheta” com o nosso atual time, sinceramente faz tempo que não assisto a uma grande partida do nosso amado vasco, acho que foi no início de 2012 na libertadores contra o corinthias lá em sampa.

    Posso até está sendo muito exigente em não ver assim uma evolução no atual time, mas é o que realmente sinto, me dói o coração em ver o vasco suando a camisa pra vencer o time quase reserva da macaca e ainda com uma folga no placar em relação ao confronto da Copa do Brasil.

    Outra coisa eu até agora até que relevei e muito o desempenho do Adilson Batista, mas já deu, afinal o cara tanto escala mal como mexe pior ainda, é medroso e acho que se nós tivéssemos um treinador mais competente talvez o time, mesmo com as peças medianas que temos, estaria em melhor situação no brasileiro, afinal décimo colocado em doze rodadas do portentoso brasileirão da série “B” é dose pra mamute. Vc concorda JC ?

    Pelo menos uma coisa ele parece que modificou, desistiu dos três volantes e tirou o Luan da titularidade. Quem sabe agora ele não deixa de ser teimoso ou incompetente mesmo e faz as mexidas certas no time.

    SAUDAÇÕES VASCAÍNAS !

    • JC Barbosa

      Concordo, claro. Menos com a parte de eu estar menos ranheta. É que os leitores daqui ainda não torraram minha paciência como torravam no GE. 🙂

  22. Amado

    Bom dia JC e demais vascainos.
    Pra mim, o time ideal seria o do segundo tempo, so colocando o Luan de volta na zaga. Gostei da movimentação do time, marcou mais, correu mais e criou mais. Só que esse time tava sem o Kleber e ele com certeza nao sai do time. Mas se sábado ao menos ele entrar novamente com 2 meias já é algo.
    Como vc disse, quem pega o Vasco na série B, quase sempre joga fechado esperando o contra ataque e o time não sabe jogar assim. E não tem cara de que vai melhorar nesse quesito tão cedo, infelizmente.
    SV

  23. jhonatan de sousa

    Poste alguma coisa sobre as eleicoes.
    O que Vc acha da chapa de Edmundo e Eurico Vc acha que um dos dois vão assumir.

  24. JACIEL - RJ

    Só pra constar… O Guina só errou 2 passes em 74 e o Fabrício não errou nenhum passe em 46 que deu, ou seja, 2 passes errados em 120 dados por nossa dupla de volantes. Se o Aranda estivesse jogando vcs acham que o aproveitamento seria o mesmo??

    • JC Barbosa

      Nem todo jogo os dois acertam tantos. E o Aranda, no primeiro jogo contra a Ponte, também errou apenas um em quase 50.

    • Paulo Oliveira

      Olá Jaciel.

      O problema é que tanto Fabrício, quanto Pedro Ken ( quando joga ), só dão passes laterais, sem objetividade, aquilo que não leva a nada, e aparecem como se estivessem fazendo grandes partidas, Prefiro Aranda, pois voce pode observar que ele é muito melhor no passes a frente e mais objetivos, mesmo considerando o erro em alguns deles.

      Com relação ao Douglas, ontem continou errando demais para ter toda esta titularidade. Chega a irritar, a quantidade de erros em jogadas simples.

      Saudações Vascaínas.

  25. jhonatan de sousa

    Bom dia. Gostei do comentário mas como disse não da pra ficar dependeno de pênalti e gol contra.
    As oitavas vão ser mas difícil. O que vc acha de kleber e edmilson, douglas dakson ou L. Crispim com Montoya e kleber e

  26. Wilson Quaresma

    Um time ofensivo é sempre desejável, mas acho que um meio campo com Guinazu, Fabrício, Douglas e Dakson muito vulnerável em termos de marcação. Para tal creio que seria necessário a saída de um dos atacantes e a entrada do Crispim ou Montoia, a fim de povoar a meiuca. O certo é que precisamos achar logo um jeito de jogar, o tempo está passando e ainda não temos padrão.

  27. Jalson Dutra

    Bom dia JC.

    Do males, o menos ruim. E concordo que jogamos bem melhor no segundo tempo, sem o Kleber, que como vc disse não conseguiu jogar bem e se encaixar no confuso esquema tático do nosso louco e medroso treinador.

    Fica uma indignação minha, e acho que de parte da torcida também: jogo praticamente ganho já no inicio do segundo tempo, por que nosso treinador não testa de verdade o Montoya? Porque não da chance para o cara jogar pelo menos uns 30 min? Isso não entendo nunca…
    Até o Juninho Pernambucano ontem na transmissão do jogo pela ‘grobo’ criticou a postura, medo ou sei oque do Adilson, que pra mim é muito fraco…
    Queria sua opinião sobre JC.

    SDV.
    Jalson Dutra.

    • JC Barbosa

      O Montoya teve mais chances que uma penca de jogadores do elenco. Teve gente que sequer estreou ainda. Entendo a ansiedade em torno do cara, foi um grande investimento, é uma promessa de grande jogador, é habilidoso e tal…mas na realidade, o Montoya não correspondeu nas chances que teve. Mesmo levando em consideração que raramente joga na sua posição habitual: se ele está há tanto tempo sendo escalado fora da sua posição, já deveria estar melhor adaptado à uma nova função.

      • Murillo Santiago

        JC, quase concordo com sua opinião. Só que, receber mais chances que muitos que nem estrearam não é o suficiente. Reginaldo, que Deus o tenha, é prova viva de quem o treinador gosta de botar pra jogar. Temos um time de cinturas duras. Os jogos nos quais o tipo colombia jogou de titular, quase sempre foi substituido no intervalo e pra mim de forma injusta. Reparo apenas na paciencia do trinador para com os ruins-de-bola e com os que tem algum jeito. Também concordo que se fosse craque de verdade não discutiríamos isso aqui porque o próprio se escalaria. Quanto à função dele em campo, acredito que o rapaz é muito jovem e vai aprender ou não, nem todos são um Müller da vida.hahaha Brincadeiras a parte, no fundo no fundo eu queria ver um talento despontar pra vender sonhos e camisas pra nós. SV /+/

      • JC Barbosa

        O caso do Reginaldo me parece muito claro: ele só foi titular por conta do esquema com três atacantes. E é aquilo: cada um tem sua opinião. Pra mim, se o esquema com três atacantes estava definido, era melhor ter o Reginaldo ali (até pq ele não foi mal em todos os jogos, tendo até jogado bem em alguns) que improvisar o Montoya numa posição em que ele não conseguia render. E efetivamente não rendeu (e por isso foi substituído).

  28. Jader

    O time foi bem melhor ontem. Aranda erra muitos passes e não acho que seja essa sumidade como marcador. Não senti que o Vasco esteve ainda mais vulnerável do que quando jogou com três volantes, o segundo jogo contra Ponte, por exemplo, foi um Deus nos acuda! O negócio agora é deixar o time pegar sequência.

    • JC Barbosa

      É o que eu já falei ontem em uma resposta: um volante que foi considerado o melhor de uma Libertadores não pode ser tão ruim. Mas é aquilo: o cara mal teve uma sequência de jogos e não se firma. A torcida, impaciente como sempre, detona o cara. Aí ele é vendido e vira craque de novo. É sempre assim.

    • Paulo Oliveira

      Olá Jader.

      Continuo achando o Aranda melhor do que Pedro Ken e Fabrício juntos… Erra muito menos do que os dois, e se tivéssemos um técnico ao invés de um treineiro ele teria uma boa sequência de jogos e seria muito útil na ligação do meio com ataque ajudando na defesa e subindo eventualmente para definição de jogadas.

      Aproveitando, acho até que John Clay merecia uma chance nesta meiúca, pois aturar Fabrício, Douglas e Pedro Ken é dose para mamute.

      Saudações Vascaínas.

      • Eduardo

        John Clay, assim como William Barbio, ja tiveram chances em 2 oportunidades e não renderam. W. Barbio não tenho mais esperanças no Vasco, mas o John Clay poderia ser emprestado para ganhar rodagem e, quem sabe, voltar mais experiente e contribuir melhor.

      • ANTONIO DIAS - CAMPINAS - SP

        O John Cley, além de ter pouca técnica, é muito lento. Não vejo como um empréstimo venha a melhorá-lo nestes dois quesitos. O melhor para o Vasco é vendê-lo, pois acho que dali não sai coelho.

  29. José Luis Soares

    Bom dia Júlio. Gostaria da sua opinião e a dos vascaínos que frequentam o blog. Achei o time melhor no segundo tempo, sem o Kleber. Um time mais solto, mais leve, com as jogadas fluindo melhor. O que vocês acham ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s