Eles aprenderam. Nós, não.

Uma das coisas ruins de se dar uma opinião sobre seu time é que, na maioria das vezes, só acertamos as negativas. Foi exatamente o que aconteceu comigo ontem: no horrendo empate sem gols entre Ponte Preta e Vasco, parece que tudo o que escrevi aconteceu. A Macaca aprendeu alguma coisa com a derrota pela Copa do Brasil na quarta feira. Já o Vasco de Adilson Batista parece que não aprende nada. Em situação nenhuma.

Era óbvio que a Ponte não ofereceria as mesmas facilidades que ofereceu no primeiro jogo. Isso ficou claríssimo com a mudança de cinco jogadores de uma partida para a outra. Também era óbvio que, com um novo treinador, o time campinense iria se empenhar mais, já que todo mundo ia querer mostrar serviço.

E com o Vasco? Nada mudou. Entramos com os mesmo jogadores, a mesma forma de jogar e, infelizmente, os mesmos erros.

O primeiro tempo das duas partidas foi até parecido: uma falta de objetividade tão grande das duas equipes que o sono foi inevitável. Adilson poderia ter buscado uma variação qualquer no time para evitar esse tipo de coisa, mas aparentemente, nosso treinador esperava uma partida idêntica à primeira: no intervalo, ele falaria uma coisa ou outra com os jogadores, voltaríamos melhor e venceríamos o jogo.

Mas não foi isso que aconteceu. Diferente do Vasco, não interessava em nada à Ponte repetir o primeiro placar. E por isso os caras não repetiram seus erros. Marcaram mais em cima, não deram espaços para o Douglas e passaram a explorar as jogadas pelas laterais. E com isso, mudaram a história que aconteceu na quarta passada. Sem alguém para municiar os atacantes e com as nossas laterais anuladas, o Vasco manteve a posse de bola, mas não conseguia criar qualquer jogada que oferecesse perigo ao advesário.

E qual foi a primeira medida do Adilson? Insistiu em repetir a primeira partida, tirando Carlos César e colocando André Rocha. Como qualquer torcedor já imaginava, a alteração não mudaria em nada o cenário do jogo. Pelo contrário, perdemos de vez uma lateral, já que Rocha é nulo no ataque e fraco defensivamente. Com menos uma opção ofensiva e com os volantes e zagueiros precisando ajudar na marcação pela direita, o sistema defensivo do Vasco se desequilibrou e fomos obrigados a ver a fraquíssima Ponte Preta nos pressionar e quase vencer a partida no finzinho.

O Vasco tem muitos problemas que estão fora da alçada do seu treinador. O problema é que Adilson não consegue resolver os problemas que são obrigação de um técnico evitar ou resolver. Ainda falta muito tempo para o fim do campeonato e não há motivo para desespero com relação ao principal objetivo na competição, que é a volta à Série A. Mas o desempenho do Vasco, com o investimento e elenco que tem, é vergonhoso dentro de um campeonato em que a maioria absoluta dos times é muito fraca. A equipe do Adilson não consegue vencer e, pior que isso, não consegue sequer jogar bem. Estamos nivelados com times que não gastam nem de longe o que o clube gasta com jogadores. E sendo assim, fica complicado não responsabilizar o treinador.

Adilson Batista foi poupado antes da parada para a Copa, quando o Vasco estava na inacreditável 10ª colocação na tabela. Passado o Mundial, tendo semanas apenas para ajustar o time, Adilson não conseguiu melhorar nossa classificação e mesmo contando com uma possível vitória nos jogo que nos falta, não passaríamos da sexta colocação. Tal desempenho é inaceitável para um clube do porte do Vasco quando disputa uma série B.

Nem que seja para dar uma sacudida nas coisas, é hora de mudar. O tempo do Adilson Batista como treinador do Vasco acabou. Só falta a diretoria enxergar o óbvio.

As atuações….

Martin Silva – não teve tanto trabalho, mas correspondeu muito bem quando exigido. Diante da atuação apagadíssima da equipe de um modo geral, foi o melhor do time.

Carlos César – de positivo, um bom cruzamento para Kléber no primeiro tempo. De resto, poderia ter sido expulso ao acertar uma cotovelada em um adversário. André Rocha entrou mais uma vez em seu lugar e, além de nada fazer no apoio, foi envolvido algumas vezes na marcação.

Luan – não anda na melhor das fases. Parece sentir falta da experiência e orientações do Rodrigo.

Douglas Silva –  no mesmo nível do seu companheiro de zaga, teve sorte que o ataque adversário não era dos mais fortes. Quase marcou um gol de cabeça, evitado por um milagre do goleiro Roberto.

Diego Renan – sem a mesma eficiência ofensiva do primeiro jogo mas cedendo os mesmos espaços pela sua lateral. Perdeu uma bola que quase acabou em gol para a Ponte.

Guiñazú – mais uma partida de muita luta e entrega, mas acabou se enrolando na marcação quando a Ponte passou a pressionar.

Aranda – errou algumas saídas de bola inaceitáveis, que quase terminaram em gol da Macaca.

Fabrício – com Douglas incapaz de acertar uma jogada, chamou a responsa e tentou organizar o meio de campo. Criou um bom lance pela direita e finalizou duas vezes.

Douglas – sem conseguir – e aparentemente sem muita vontade para – escapar da marcação adversária, foi total sua inoperância. Rafael Silva entrou em seu lugar no fim do jogo e apareceu duas vezes: numa, tentando um drible, tropeçando na bola e desperdiçando um contra-ataque; noutra, preferiu cavar um pênalti a dar prosseguimento à jogada.

Thalles – enquanto não houver regularidade na criação de jogadas, Thalles continuará se afastando muito da área para buscar jogo. E com isso, se torna menos eficiente. Levou um amarelo e acabou sendo substituído pelo Edmilson, que sofreu com o mesmo problema: só conseguiu finalizar uma vez porque não recebeu bolas prontas para o arremate.

Kléber – brigou o que pode – com a bola e com seus marcadores – mas não conseguiu superar a defesa da Ponte. Acabou contribuindo muito pouco.

***

Lembrem-se de curtir a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e seguir o Blog da Fuzarca pelo twitter @jc_CRVG.

Anúncios

30 Comentários

Arquivado em Resenhas, Vídeos

30 Respostas para “Eles aprenderam. Nós, não.

  1. ODILON SILVA -RJ

    A boa notícia gente, que as eleições foram adiadas para o fim do ano, decisão inteligente do presidente da assembleia OLAVO MONTEIRO, além de dá tranquilidade para o Club, principalmente para o futebol do Club, meio do ano não é a época adcuada para o pleito eleitoral, melhor época é o fim do ano mesmo. Além do mais, com as eleições no fim do ano, passamos ter chance de anular essa armação de votos comprados, votos comprados não é democracia, votos comprados é autoritarismo, votos comprados não passa de fraude, isso não é saudável para a saúde política vascaína, isso vai refletir negativamente no futuro político vascaíno. FORA VOTOS COMPRADOS, FORA POLÍTICOS PROFISSIONAIS, FORA QUEM DESEJA BAGUNÇAR O CLUB, POR UM CLUB ORGANIZADO, PELO RESPEITO AOS PODERES DO CLUB, PELO RESPEITO AOS VERDADEIROS ASSOCIADOS VASCAÍNOS.

  2. ODILON SILVA -RJ

    Se tiver que mudar a postura do time jogar, se tiver que mudar de treinador , a hora é agora , só não pode deixar pra depois, pode ser tarde demais. Esse treinador é muito teimoso, técnico do VASCAO precisa pensar grande, jogar pra frente, com essa tática atual, ta prejudicando o jovem THALLES, as bolas não chegam, falta criatividade, fica só dependo do DOUGLAS, tudo é o DOUGLAS, se jogasse com DOUGLAS-DAKSON-THALLES-CLEBER – o meio campo encostaria no ataque, as tarefas de armar as jogadas, a parte criativa, ficaria dividida entre o DOUGLAS e o DAKSON, as oportunidades se multiplicariam, ainda teria dois jogadores no meio campo habilidosos, naturalmente o toque de bola melhoraria. Inacreditavelmente o departamento de futebol não enxerga isso, o pior de tudo, vão repetir a situação focar insuportável para fazer alguma coisa.

  3. MAURILIO MOURTHÉ DE SOUZA

    Oi Jc, eu disse, o “BURRO SUADO” VAI NOS MANTER NA SERIE “B”; não tem como ficar com 03 volantes no meio, o Douglas vagalume tem lampejos de armador, sozinho não dá. O talles por não ficar na area,, não consegue dominar uma bola, porque não é pivô., está pior que o Alec cone, ou seja ou muda o treinador, mas é agora ou vamos nos dar mal.
    E as substituições do cara; é de doer, jogo eu não assisto mais, só vejo os piores momentos na net.,AINDA BEM QUE NÃO ESTAMOS NA SERIE A, SERIA DE 7 PARA CIMA.
    SV.

  4. CLAUDIO / ILHA

    Concordo totaltmente com o que disse o jornalista da sportv e que resume bem o que nós anestesiados por esse atoleiro em que se encontra o Vasco:

    “O DÉCIMO lugar já seria ruim na PRIMEIRA DIVISÃO! ”

    Simples assim !!!!!!!

  5. 10 lugar nesse campeonato de times horrorosos, da serie B , falar o que.No meio do segundo tempo, eu desliguei a televisão , coisa ridícula esse time do Vasco . Saudações Vascaínas.

  6. Murillo Santiago

    Primeiramente, com o abandono público que vivemos, por parte dos nossos dirigentes, nada mudará, mesmo com uma catástrofe se aproximando.
    Vi o jogo pela ridícula rede tv e uma coisa pôde ser salva da transmissão horrorosa, um repórter ou comentarista, não sei, afirmou o que estamos cansados de saber: com o orçamento e time que temos, não podemos jogar de igual pra igual com Ponte Preta ou quem quer que seja nesta porcaria de Série B. E fato é, continua falando o repórter, que o vasco joga no mesmo nível que uns 6 ou 7 e pior que uns 3 ou 4. Isso é inadmissível.
    Por mais que se possa forçar a barra e elogiar o sr. Adilson, o Vasco treinou um mês e não tem nenhuma variação de esquema, um simples desafogo pra quando espelharem o esquema, como sábado. Se isso é pedir demais, uma simples jogada ensaiada, nada. A jogada do Vasco hoje, é cruzamento pro peixe do treinador Douglas Silva (?????), que isso pelo menos faz mais ou menos e só. É muito pouco e mesmo pra série B, a qual eu ainda acredito que o normal é que embalemos e nademos de braçada, pode não ser suficiente pra chegar em 4º.
    Pior, criticando o AB podemos ser chamados de analfabetos ou de imediatistas. O profeÇor tá cempre sertu, nóis qui é buro.

  7. Durley Augusto

    É impressionante a acomodação do time. Não chutam de fora da área e quando o fazem, dão um peteleco ou acertam o adversário. É incrível. Ver o Vasco desse jeito. Time sem inspiração.

  8. vinicius leal

    J.c bom dia .
    Poderia comentar um pouco da politica ?
    As eleições foram adiandas ?
    O julio Brats, seria um bom candidato ? Ele teria chances reais de vencer ?
    Abração JC.

  9. Marcos

    Pode anotar, o Vasco só vai tirar o Adilson quando estiver a 10 rodadas do fim da Série B e tiver ainda no meio da tabela quase sem chance de alcançar o G4.

  10. A mudança precisa ser grande,trocar a diretoria,colocar um presidente,(não temos),patrocínios,etc. Mas agora,o que é mais urgente,é a mudança do técnico.Não podem repetir o mesmo erro do ano passado,assistindo os resultados ruins,sem fazer nada.Podem até xingar,mas acho que o Jaime de Almeida seria bom pro Vasco.Ele não é estrela,não é caro,foi demitido de maneira injusta,e ficaria grato com a oportunidade de treinar o Vasco,fora não ser retranqueiro e covarde.Dane-se o time dele,o Tita,o bebeto,o romário e o edmundo jogaram no framengo,e se destacaram no Vasco.O adilson tem que sair já.

    • Heitor. Boa sugestão. Parece-me que, ferido no seu íntimo como deve estar, gostaria de comprovar sua eficiência. Creio q o fato de ter sido criado nas hostes urubulinas não interfeririam no seu serviço profissional
      Abçs.

    • David

      Heitor não tenho problema nenhum em contratar o Jaime de Almeida ou o Andrade que foi campeão com o time dos mulambos em 2009. Eles devem ser profissionais e só, pois é bem provável que sejam melhores que o Adilson.
      Talvez o Mancini possa assumir, ou o técnico da Costa Rica que pediu U$ 100.000,00 (cem mil dólares para continuar com a seleção) isso dar mais ou menos uns R$ 225.000,00 (duzentos e vinte e cinco mil reais). Melhor pagar mais caro e ter um resultado do que economizar e não conseguir subir por falta de técnico!
      Pelo menos teríamos um bom padrão de jogo e jogadas ensaiadas!

      • JC Barbosa

        O Jayme até pode ser (mais pelo benefício da dúvida). Mas o Andrade, depois que saiu da mulambada, não fez um trabalho que preste.

      • David e JC, acho mesmo o Jaime um bom nome,e acho que ele não é dos mais caros,e mesmo que fosse.É como disse o amigo Mario aí em cima,o Jaime ia querer mostrar serviço,tenho essa intuição que daria certo,Mesmo que seja pelo benefício da dúvida,o Vasco devia contratar logo,pelo menos não é covarde,coloca o time pra atacar. Abs.

      • Carlos

        Concordo com o Jaime como técnico. O Andrade é fraco, não sabe nem falar, e mais, ganhou um título MUITO DO ESTRANHO.

  11. Quais são as opcoes de tecnicos do Mercado?

  12. ANTONIO DIAS - CAMPINAS - SP

    Alô JC. Cara, concordo plenamente com você. Esse time não consegue fazer duas partidas boas. Não há raça nem interesse em tornar o Vasco um time vencedor. Mas isso não acontece só com o Vasco. É só ver o que está acontecendo em particular com o futebol carioca e, no geral, com o futebol brasileiro. Os jogadores são um bando de vagabundos que têm salários nababescos e que os recebem dando resultado ou não. Ora, se ao final do mês o salário é depositado (150.000,00. 120.000,00. 600.000,00) porque é que o cara vai se esforçar. Não vai. Até porque ele prefere a noitada do que os treinos. Alguém aí acha que jogador treina com vontade querendo melhorar seu rendimento? Inocente…não sabe de nada. E não me venham dizer que na maioria dos clubes o salário está atrasado, porque, no final, pela justiça ou por acordo, eles recebem tudinho. Agora, as derrotas, os empates, o descenso, a vergonha e a perda de torcedores isso ninguém repõe. O futebol só se salvará se os jogadores passarem a receber pelo que produzem, como todos nós. É necessário que o jogador tenha um salário base numa faixa que o clube possa pagar sem dificuldade e o restante seja pago conforme o resultado que a equipe apresentar. Só assim o futebol se salva. Não adianta fazer maluquices e depois ir ao governo (nós) pedir para resolver a questão. Os clubes não podem pagar mais do que recebem. Isto é muito simples de entender. É como fazemos em nossa casa. Precisamos de novos dirigentes e novos jogadores comprometidos e menos ricos, para quem ainda valha a pena correr atrás da bola.
    Abraços a todos.

    • Caro Antonio – Concordo c/ vc em gênero, número e grau. E mais ainda. Com os técnicos deveria ser a mesma coisa. E acabar com essas indenizações mirabolantes.por rescisão de contrato.
      Mas enquanto isso vamos observando o Vasco descendo, descendo, descendo…. E ninguém parece se importar,,, exceto a torcida;; mas que não pode interceder administrativamente.Devo lembrar, porém, que só a mudança de técnico talvez não resolva o problema. Há q se conseguir mais um meio campista para suprir o cansaço, (ou indiferença) do atual,, q parece não mais conseguir aguentar os 90′. Ou se desvencilhar de seus marcadores.
      Abçs vascainos.

      • David

        Amigos vascaínos o Vasco tem 5 meias em seu elenco atual além do Douglas. São eles o Dakson, Montoya, Jhon Cley, Marquinhos, Guilherme e os dois emprestados Guilherme Biteco e Lucas Crispim. Então não é por falta de opções que o técnico não retira o Douglas ou o coloca no banco, é por falta de inteligência ou coragem mesmo!
        Três volantes para quê?
        Aranda errando um caminhão de passes lembrava o infeliz do Bastos, não há nenhuma razão para manter ele no time. Coloca um meia atacante e vamos pressionar o adversário sendo mais incisivos ,pode até perder mais tem que haver criação! Porque só manter a posse de bola sem ter objetividade não dá!
        Fabrício querendo armar jogadas sem a técnica necessária, só com vontade!

  13. Wanderson DS

    Quando eu falei que o VASCO perdeu a oportunidade de OURO de tirar esse treineiro IMBECIL na parada da copa, muitos diziam que vai trazer quem? que não é tão desesperador, que tem jogo a menos, que a camisa sobe e bla bla bla… mas vendo esses jogos a conclusão é clara, QUALQUER UM QUE TENHA DOIS NEURÔNIOS faria melhor com esse elenco!!!!! Ontem foi o cúmulo, o jogo horroroso, o cara espera quase 25 minutos do segundo tempo pra mudar e quando muda coloca a ameba do André rocha no lugar do c. césar, quase quebrei minha tv! Depois continua mudando seis por meia duzia e deixando os seus intocáveis 3 VOLANTES até o final!!! CHEGA CARA! CHEGA DE VERGONHAS E HUMILHAÇÕES! NÃO DÁ! INTERVENÇÃO JÁ EM SÃO JANUÁRIO!!!

  14. Já está mais do que na hora do Vasco contratar um novo técnico, é impossível não perceber que o Adilson é muito fraco, ainda é tempo, mas parece que no Vasco tudo se faz com a mesma lentidão do seu presidente mongoloide.

    Ou troca agora ou não vamos subir, e não é ser pessimista não, basta ver que o Vasco com o Adilson nunca jogou bem uma partida sequer, foi sempre no sofrimento ou porque o adversário conseguiu ser pior do que nós.

    Quando vemos o Cruzeiro jogar é que vemos a real dimensão da porcaria de futebol que o Vasco vem apresentando. O pessoal já está se afastando e o Vasco continua contando com aquele jogo a menos como se este já estivesse ganho, que inferno astral é esse que estamos vivendo. Que presidente bundão e safado está no nosso Vasco.

    SDV

    • Carlos

      cara concordo com você, vi o jogo do cruzeiro e deu gosto de ver, muito bom, jogadas, gols e o nosso Dede. Agora o nosso Vascão?????????????? sem comentários.

    • David

      Não somente o Cruzeiro, vejam o Santos com Osvaldo de Oliveira, um time com vários jogadores jovens sendo bem aproveitados pelo clube. os que não são aproveitados por não serem bons eles simplesmente emprestam!
      Só que comparar Osvaldo, Marcelo, Cuca com o Adilson é sacanagem com os que são profissionais de verdade e que sabem trabalhar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s