Muitas estreias e pouco futebol

Estava num boteco na hora do jogo do Vasco contra o Oeste, ontem. Comemorava meu aniversário, com atraso, junto de alguns amigos. E é óbvio que a conversa estava muito mais interessante e divertida que a partida.

Entre um olhar e outro para a televisão, o que se viu foi novamente a enorme dificuldade do Vasco em superar retrancas, inclusive de times muito fracos, como foi o caso do Oeste. Nosso adversário ontem tentou, com praticamente toda sua equipe e praticamente todos os 90 minutos, apenas se defender. E isso foi o bastante para que o Vasco não conseguisse criar praticamente nada ao longo de todo o primeiro tempo.

Com a inépcia ofensiva do time na primeira etapa, Adilson resolveu voltar ao 4-3-3 ainda no intervalo, promovendo a estreia do Rafael Silva, que entrou no lugar do Fabrício, que também estreava, mas como titular. Com mais um atacante aberto pelas pontas, o time passou a ter melhor movimentação; por outro lado, com menos um homem marcando no meio de campo, cedemos mais espaços e o Oeste até teve chance de abrir o placar antes de nós, o que só não aconteceu por conta de falhas constrangedoras dos seus atacantes.

Mas se o Oeste desperdiçou suas poucas oportunidades, o Vasco não fez o mesmo e resolveu a partida em dez minutos: o estreante Rafael Silva marcou aos 21 e Thalles, estreando a artilharia na Colina, marcou o segundo.

As estreias foram muitas na partida: Fabrício como titular, Rafael Silva com a armadura cruzmaltina, Thalles marcando em São Januário e o mais importante, o Vasco estreando no G4. Apesar da vitória e da subida na tabela, eu trocaria algumas dessas estreias por um pouco mais de futebol.

***

Como não prestei a devida atenção à partida, seria injusto ficar analisando as atuações de cada jogador. Posso falar em quem me chamou atenção nos momentos em que prestei atenção ao jogo: obviamente, Thalles e Rafael Silva, pelos gols feitos (principalmente o primeiro, pelo passe para o gol do segundo); Fabrício, que enquanto teve pernas fez uma boa partida; Douglas, que mesmo que tenha seus altos e baixos ao longo do jogo, continua sendo eficiente nas assistências, fazendo mais uma, para o gol do Thalles. Yago e Douglas Silva também tiveram boas atuações.

***

Não, eu não esqueci do dia das mães. Falei sobre a data na minha nova coluna no site “Ao Vasco Tudo!“, onde conto a relação da minha mãe com o Vasco.

***

Lembrem-se de curtir a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e seguir o Blog da Fuzarca pelo twitter @jc_CRVG.

Anúncios

13 Comentários

Arquivado em Atuações, Resenhas, Vídeos

13 Respostas para “Muitas estreias e pouco futebol

  1. oliver

    JC você viu o resultado no mínimo curioso do julgamento do goleiro mulambo felipe. E ainda um cidadão membro do tribunal faz gracinhas dizendo que é mulambo de carteirinha. A justiça desportiva realmente está totalmente aparelhada pelo time da ave pretense.

  2. Jonny Arruda

    Felipe Bastos pode render alguma coisa se jogar de 4º homem do meio campo. Não era assim que ele jogava na ponte?
    Abraço!

    • JC Barbosa

      Sinceramente não sei se era nessa posição que ele jogava. Mas a questão é: na Ponte havia outro que pudesse fazer essa função? No Vasco há.

  3. alex

    Lembrando que o Felipe Bastos veio como contrapeso na negociação do Éder Luiz. O Éder já foi embora e ele continua por aqui.

    Se ele ainda acertasse uns chutes de vez em quando, mas nunca acerta o gol. Nem sabe marcar.

  4. tamo chegando … rumo ao bi !!!

  5. JACIEL - RJ

    As estreias foram muitas na partida: Fabrício como titular, Rafael Vaz com a armadura cruzmaltina,
    Rafael VAZ?? kkkkkkk ainda estava sob o efeito da cachaça né JC kkkkkkkk

  6. Davi Queiroz

    Valeu JC, seus comentários são muito coerentes. Desde que você do globoesporte.com mudei para este espaço! Vascão sempre!

  7. Sérgio Geraldes

    Concordo com o Sniper acima. Vi o jogo ontem com um objetivo bem definido: observar apenas a performance de Felipe Bastos para, efetivamente, formar uma opinião clara e definitiva acerca de seu futebol. Foi estarrecedor, JC, constatar que, definitivamente, existe algo por trás – sem trocadilho – da titularidade e constante aproveitamento deste “atleta” no time vascaíno. Um “profissional” bisonho, sem fundamentos básicos, que não acerta 1 passe com qualidade, defende com uma bizarrice absurda e carece, além de tudo isso, da necessária visão de jogo que compõe um jogador de futebol ao menos mediano. É muito triste verificar que alguns tipos de favorecimentos e “esquemas” não vazam para a imprensa, pois só algo do tipo explicaria sua manutenção no time principal de um clube com a tradição do nosso querido Vasco. Agradeço qualquer comentário seu que possa me esclarecer ou me fazer entender o porquê deste jogador ser tão utilizado. Um grande abraço, Sérgio.

    • JC Barbosa

      Também não entendo a razão da titularidade constante do Bastos. Mas acho muito, MUITO difícil que tantos técnicos aceitem escalar um jogador por pressão. Desde que chegou ao clube, apenas o Autuori não aproveitou o Bastos. No restos, todos o escalaram como titular ou pelo menos como um reserva que tinha muitas chances entre os titulares.

  8. Viu, esqueci o autor do primeiro gol, o Rafael Silva, entrou bem e parece ter sido uma ótima contratação. Nota 8

  9. Não vi nada demais no Fabrício mas não dá para julgar sem que ele adquira sua forma física. O Rafael Silva entrou muito bem. Como eu assisti o jogo vou até dar meus pitacos e notas para os caras.

    Martin Silva – Salvou um gol certo do Oeste com uma defesa parcial e com a ajuda do jogador do Oeste depois mandando na trave. Nota 8

    André Rocha – Não foi muito exigido no seu setor, somente em parte do segundo tempo o Oeste começou a explorar o seu lado. Nota 7

    Luan – Se recuperou da partida anterior mostrando as boas atuações que vem fazendo, melhora a cada dia. Nota 7

    Douglas Silva – Jogou com a firmeza de sempre, excelente contratação do Vasco e está substituindo o Rodrigo que foi perfeito até se machucar. Nota 7

    Diego Renan – Melhor do que os demais nas duas laterais, jogou bem mas ficou bem prejudicado pois a maioria das jogadas foram em cima dele e quem caiu pela esquerda para fechar o meio foi o Felipe Bastos. Nota 6

    Fabrício – Eu não vi ele jogar essa bola toda mas ao menos foi um dos errou menos passes que os demais, está nitidamente fora de ritmo de jogo, quase fez um golaço de letra. Nota 6

    Danilo – Também não consigo gostar desse jogador e acho que não deveria estar jogando já que está vendido e futebol é conjunto. Está tirando a oportunidade de dar conjunto ao meio de campo, mesmo com os nossos desfalques, outro jogador deveria estar sendo testado. Nota 5

    Felipe Bastos – Acha que é o Pelé e bate todas as faltas que sejam um pouco mais distantes e agora até as de perto está querendo bater, na única vez que o Douglas pegou para bater saiu o gol do Vasco. Um dia vai acertar um chute e se achar o Rivelino. Nota 3

    Douglas – O de some e aparece mas é sempre decisivo nos gols do Vasco, não temos outro jogador para essa função. Nota 9

    Aranda – Tem entrado bem e ainda está chegando bem no ataque com alguns passes e bons chute, ontem não foi o caso mas foi bem. Nota 7

    Yago – Tem futuro o garoto e já deveria estar nos profissionais a muito tempo, tem tudo para evoluir principalmente na questão física, saiu cansado. Nota 8

    Marquinhos – Entrou mas sem repetir a sua primeira atuação, perdeu um gol feito em uma arrancada sua pela esquerda, falta calma nas finalizações. Disposição não falta – Nota 6

    Thales – Tem estrela, pode ficar o jogo inteiro por ali rodando parecendo meio perdido, mas tenta participar sempre fazendo o pivot e sempre prende os zagueiros do time adversário, Gol perfeito de cabeça deslocando o goleiro.
    Nota 8

    Adilson Batista – Sempre entra com um time que com certeza terá que trocar, qualquer torcedor vê isso menos ele, ou finge que não vê. Insiste no Felipe Bastos jogador que não tem a menor condição de vestir a camisa do Vasco, nós não somos a Ponte Preta, pode mandá-lo de volta. Graças a Deus o Barbio voltou para o Bahia onde gostaram muito dele, que seja feliz. Não entendo entrar com um jogador como o Fabrício fora de forma sabendo que vai tirá-lo no intervalo. Nota 4

    Se esqueci algum fica assim mesmo.

    SDV

  10. SNIPER

    JC, não sei se conseguiu prestar atenção na quantidade absurda de passes errados do Bastos ontem, sei que é uma constante dele, mas ontem ele se superou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s